Veja os líderes do Estado Islâmico mortos em dezembro no Iraque e na Síria

Washington – Dez líderes do grupo jihadista Estado Islâmico (EI), entre eles o francês Charaffe Al Moadan, foram mortos em ataques lançados em dezembro no Iraque e na Síria pela coalizão internacional, segundo as Forças Armadas americanas.

Conheça os dez líderes mortos:

Charaffe Al Muadan, de 26 anos, tinha uma ligação “direta” com os jihadistas que atacaram em 13 de novembro vários locais de Paris (130 mortos e 350 feridos). Ele foi morto em 24 de dezembro durante um ataque das forças americanas, segundo o coronel Steve Warren, porta-voz militar dos Estados Unidos em Bagdá. Segundo ele, este membro do EI na Síria tinha uma ligação direta com Abdelhamid Abaaoud, suposto mentor dos atentados em Paris. Abaaoud foi morto em 18 de novembro durante uma operação da polícia francesa em um apartamento em que ele se refugiara.

Abdel Kader Hakim, “organizador de operações externas”, morreu em Mossul, no Iraque, em 26 de dezembro. Segundo o coronel Warren, ele era um combatente veterano, especialista em falsificação de documentos, que estaria ligado aos atentados de Paris. “Sua morte elimina um organizador importante, que tinha muitos contatos na Europa”, disse ele.

Siful Haque Sujan, originário de Bangladesh, educado na Grã-Bretanha, suposto “hacker” do EI, foi morto no dia 10 de dezembro próximo de Raqa, capital do auto-proclamado “califado” do  EI no norte da Síria.

Rawand Dilsher Taher, “organizador de operações externas”, morreu perto de Raqa.

Khalil Ahmad Ali Al-Wais, “emir da província de Kirkuk” (nordeste do Iraque).

Abu Anas, “especialista em fabricação de bombas”, morto perto de Kirkuk.

Yunis Khalash, “emir financeiro adjunto” do EI em Mossul (norte do Iraque).

Mithaq Najem, “vice-emir” do EI na província de Kirkuk.

Akram Mohammad Saad Fares, “comandante e carrasco” em Tal Afar (norte do Iraque).

Tashin al-Hayali, “organizador das operações externas”, abatido perto de Mossul.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *