Vendas de smartphones no Brasil caem 25% em um ano

Um relatório divulgado nesta quinta-feira, 10, pela consultoria IDC mostra que entre julho e setembro o mercado de smartphones do Brasil vendeu 10,7 milhões de unidades, uma queda de 25,5% em relação ao mesmo período de 2014.

Somando os feature phones, foram comercializados 11,7 milhões de aparelhos, 35% do que o total vendido no terceiro trimestre de 2014. Apesar da diminuição, a receita teve um aumento de 1,7% no período.

Ticket médio
No período, o valor médio gasto com esses produtos passou de R$ 790 no primeiro trimestre de 2015 para R$ 925 no terceiro. 46% das vendas, quase cinco milhões de smartphones, foram aparelhos compatíveis com a rede 4G.

“Assim como no segundo trimestre, novamente os estoques continuam altos e os varejistas e fabricantes fazendo promoções para conseguir vender. Estamos voltando ao patamar de 2013. A última vez em que as vendas ficaram abaixo de 11 milhões de unidades foi no terceiro trimestre daquele ano”, explica Leonardo Munin, analista de pesquisas da IDC.

De acordo com o analista, nem a Black Friday foi o suficiente para recuperar o mercado. Pela primeira vez, algumas fabricantes decidiram não participar do evento. E nem as compras natalinas devem melhorar o cenário. “A data certamente aqueceu as vendas, o desempenho será melhor que o do Natal, mas não o suficiente para recuperar o volume do ano”.

Motivos
Entre os motivos citados para o enfraquecimento das vendas estão a alta do dólar, o baixo desempenho da economia e o aumento no ciclo de vida dos smartphones. Segundo Munin, o usuário levava cerca de um ano e meio para adquirir um novo dispositivo. Agora, a compra se prolonga ainda mais.

Futuro
A estimativa da IDC o mercado de smartphones termine 2015 com queda de 12,8%, com 47,5 milhões de smartphones vendidos.  O mercado total de celulares deve cair 26,8%.

De acordo com o analista, o cenário não é animador para os próximos meses. “Assim que o fim da isenção de impostos – a Lei do Bem- começar a valer, o preço final dos produtos deve ficar 10% mais caro na ponta e refletirá diretamente no desempenho das vendas. Para 2016, nossa projeção é de queda de ao menos 8%, com aproximadamente 43,8 milhões de smartphones comercializados”.

Fonte: Olhar Digital
Matéria originalmente postada no site olhardigital.uol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *