Últimas

Wall Street: Samsung Galaxy S7 com Force Touch e leitor de retina

Da Redação do site Tudocelular.com.br

Samsung deve implementar, em seu próximo flagship, uma tecnologia que parece ter conquistado o público recente no mercado de celulares. De acordo com o jornal The Wall Street, citando fontes que estão, supostamente, próximas aos planos da gigante sediada na Coreia do Sul, Galaxy S7 chegará internacionalmente às prateleiras com uma ferramenta similar ao Force Touch, usada primeiramente pela Apple em seu relógio inteligente e MacBook. Caso isto realmente proceda, o smartphone de ponta será capaz de reconhecer os diferentes níveis de pressão aplicados pelo dedo do usuário sobre o display, oferecendo novas funções aos elementos virtuais exibidos pelo mesmo, e não só os simples toques identificados atualmente.

Antes do Force Touch, um botão mostrado pela interface virtual de um dispositivo com tela sensível ao toque era capaz de responder a apenas dois gestos: um simples contato do dedo do usuário com a superfície do material e o longo pressionamento do mesmo. Com a nova tecnologia, no entanto, os modelos são capazes de realizar uma ação específica após uma pressão maior ser impressa no display, daí o nome “force touch”, ou toque com força, traduzindo literalmente da língua inglesa. De fato, há até quem utilize o mecanismo para pesar objetos digitalmente, apesar da prática ainda não ser aprovada pela Maçã. Será interessante acompanhar como a Samsung implementará a novidade junto à TouchWiz, criando suas próprias ferramentas com base nos três níveis sensoriais do visor.

Leitor de retina e carregamento rápido

Ainda segundo o jornal The Wall Street, Samsung estaria testando um leitor de retina em alguns modelos do Galaxy S7, trabalhando com um dos métodos mais recentes de identificação de usuários em celulares. O mecanismo de validar o utilizador por meio de seus olhos não é exatamente uma novidade no mercado de telefonia móvel, visto que a Microsoft já trabalha com tal tecnologia em sua novíssima geração de flagships, porém a dona da marca Galaxy pode trazer novas ferramentas aos consumidores, levando em conta a vasta participação majoritária do Android no segmento mobile de sistemas operacionais. Além disso, a bateria do flagship seria carregada por meio do sistema rápido da sul-coreana, criando um ecossistema entre o chipset presente no conjunto de configurações gerais e o carregador enviado dentro da embalagem do smartphone de elite, podendo aderir ao padrão USB Type-C.

Em outros termos técnicos, revendo todos os vazamentos já liberados sobre o Galaxy S7, sua lista de especificações deve incluir uma tela de 5,2 polegadas, usando a resolução Quad HD (2560 x 1440 pixels) para a exibição de conteúdo, 4 GB de RAM (LPDDR4) chipset Exynos 8890 ou o Qualcomm Snapdragon 820, 32 GB ou 64 GB de memória para o armazenamento interno, podendo incluir novamente a entrada para cartão microSD, câmera principal com sensor ISOCELL ou Sony IMX300, ambos com 20 megapixels, som profissional e o Android 6 Marshmallow como sistema operacional, modificado pela interface própria da Samsung, TouchWiz, resultando em um dos melhores conjuntos de 2016, provavelmente.

Lembre-se ainda que diversas variantes do Galaxy S7 podem ser lançadas pela Samsung, mas a tecnologia similar ao Force Touch deve estar presente em todas. A empresa fundada na Coreia do Sul ainda não divulgou nenhuma informação oficial a respeito de sua próxima geração de smartphones de elite, portanto o sensato seria aguardar até que a mesma decida compartilhar as informações com o público. Note também que, de acordo com o calendário padrão da companhia asiática, a família Galaxy S deve ser atualizada ainda no primeiro trimestre do próximo ano, tendo como palco eventos especiais próximos às cerimônias CES (Consumer Electronics Show), realizada em janeiro, ou MWC (Mobile World Congress), marcada entre fevereiro e março, dependendo se ela irá, ou não, adiantar a estreia formal de seu carro-chefe.

Fonte: Tudocelular.com.br
Notícia originalmente postada pelo site Tudo Celular.

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *