Últimas

Bonecos gigantes fabricados em Penedo animam festas de carnaval pelo Brasil

‘Foliões’ gigantescos são criados em ateliê na cidade histórica de Penedo. Artista plástico Tadeu dos Bonecos diz que personagens dão vida à folia.

 

Fabricados à imagem e semelhança de personagens reais que circulam pelas ruas e feiras livres da charmosa Penedo, cidade histórica que fica às margens do Rio São Francisco, em Alagoas, os bonecos gigantes criados pelo artista plástico Tadeu dos Boneco animam festas de carnaval por todo o Brasil.

Construídos com fibra ou papel machê, diante das caricaturas que misturam aspectos do real e do imaginário, os bonecos criados no ateliê que fica em um imóvel de fachada histórica na estreita ladeira Tenente Mariano, já foram exibidos em frevos e folias dos estados de Alagoas, Sergipe, Ceará, Bahia, Pernambuco e Rio de Janeiro.

“Bonecos gigantes fazem parte da tradição das folias de rua. Eles dão uma vida diferente a festa porque conseguem se destacar na multidão e porque os foliões se identificam com eles. Por isso, quando crio um boneco, que não seja por encomenda, me inspiro sempre nos personagens populares. Nas pessoas de expressões marcantes que andam pelas ruas, feiras e festas populares”, conta Tadeu.

E para que os bonecos ganhem vida nas folias de rua, Tadeu relata que o importante é que eles sejam conduzidos por foliões experientes.

“Duas coisas são importantes na brincadeira com os bonecos: a forma e material que eles foram feitos e também os brincantes que os conduzem. Por isso, ao fazer um boneco penso muito no brincante, que vai subir e descer ladeira ao ritmo do frevo, e que precisa ter mobilidade para fazer o boneco dançar balançando os braços”, completa Tadeu dos Bonecos.

Tadeu dos Bonecos finaliza um dos trabalhos para apresentar no carnaval (Foto: Waldson Costa / G1)
Tadeu dos Bonecos finaliza um dos trabalhos para apresentar no carnaval (Foto: Waldson Costa / G1)

Artista
Natural da cidade de Neópolis (SE), cidade ribeirinha banhada pelo rio São Francisco, Tadeu dos Bonecos, ainda criança, foi morar em Olinda (PE), a cidade dos bonecos gigantes, com uma tia.

“Fui por necessidade porque meu pai tinha 9 filhos. Lá, ainda na infância, comecei a fazer esculturas de papel na escola no tempo que ficava de castigo virado para parede perto do lixeiro. Situação que acontecia com frequência porque era uma criança muito danada. Vim para Penedo (AL) ao 13 anos e aqui comecei a fazer burrinhas de papelão até chegar nos bonecos gigantes”, expõe o artista que diz não saber ao certo quantos bonecos gigantes já fabricou.

Bonecos (Foto: Waldson Costa / G1)
Bonecos já estão prontos para ganhar a ruas e brincar nas festas carnavalescas (Foto: Waldson Costa / G1)
Da redação com G1

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *