Últimas

Câmeras de estabelecimento onde PM penedense foi morto estavam desligadas

Polícia Civil começa a ouvir testemunhas nesta quinta-feira

 

A Polícia Civil deve iniciar nesta quinta-feira (28) os depoimentos sobre a morte do militar Antônio da Silva de Souza Santos, de 49 anos, ocorrida ontem no município de Teotônio Vilela. Nesta manhã, agentes foram até o estabelecimento comercial no qual ele trabalhava, mas foram informados que as câmeras do circuito interno de segurança do local estavam desligadas no momento do crime.

Os primeiros levantamentos da polícia apontam que o militar foi vítima de latrocínio, ou seja, roubo seguido de morte. Os criminosos invadiram um estabelecimento no qual o militar atuava como segurança, no Centro de Teotônio Vilela, e roubaram entre 80 e 120 relógios. Em seguida, atiraram contra a vítima e conseguiram escapar em um veículo modelo Classic, que não teve a placa identificada.

Um vídeo de câmeras de segurança do município mostra o momento no qual os quatro suspeitos fogem. Pelas imagens, não é possível identificar nenhum deles. Mas, de acordo com agentes da delegacia do município, é provável que os suspeitos não sejam de Teotônio Vilela.

“O velório e sepultamento do policial acontece hoje [quarta-feira] e nós devemos dar início aos depoimentos amanhã [quinta-feira]. Vamos ouvir, inicialmente, as pessoas que estavam no local do crime, para, a partir daí, darmos um direcionamento para as investigações. Também estamos em busca de imagens que possam auxiliar os trabalhos”, explicou um agente que pediu para não ser identificado.

A Polícia Civil informou nessa terça-feira, poucas horas após o crime, que é provável que o sargento da Polícia Militar Antônio Santos não tenha reagido à tentativa de assalto. Apesar disso, ele teria sido reconhecido como segurança e assassinado pelos criminosos. O inquérito que vai apurar o caso foi instaurado José Lindberg.

 

Por Eduardo Almeida

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *