Últimas

Eleição proporcional em Arapiraca terá 12 coligações

Nova coligação será formada pelos partidos PRB, PR e DEM

 

A eleição majoritária e proporcional em Arapiraca este ano terá 12 coligações, que formarão alianças com os candidatos a prefeito na cidade mais importante do interior do Estado. O PMDB em nível estadual vem realizando pesquisas internas  todos os meses e as informações estão analisadas com sigilo e muita preocupação.  Até o momento, 14 coligações na proporcional foram formadas.

A mais recente é formada pelos partidos PRB, PR, e DEM. O DEM em Arapiraca tem como presidente o ex-vereador Fernando Rezende o PR tem como principal liderança o vereador Fábio Chaves (Dr. Fábio) e o PRB o suplente de vereador Melquizedeque de Oliveira, que na eleição 2012, obteve 2.116 votos e foi prejudicado pelo coeficiente eleitoral. Essa mais nova coligação ainda não definiu com quem vai se coligar na eleição majoritária.

Entenda o caso

Coligações mais fortes serão formadas pelo grupo situacionista e o grupo de oposição

A eleição majoritária e proporcional este ano no segundo colégio eleitoral do Estado, deverá contar com cerca de 11 coligações. As mais fortes serão formadas pelo grupo situacionista comandado pelo vice-governador Luciano Barbosa (PMDB) e pela prefeita Célia Rocha (PTB). O grupo oposicionista será formado pelo primeiro suplente de deputado federal Rogério Teófilo (PSDB) que deverá coligar-se com o PSB que tem a frente o empresário Ricardo Barreto, com o DEM que tem a frente o ex-vereador Fernando Rezende e o PR que tem o comando do vereador Fábio Chaves.

As possíveis coligações proporcionais do grupo situacionista poderão ser formadas pelos partidos: PTB, PMDB, PPS, PROS, PSC e PDT. Em outra coligação no mesmo grupo, os partidos PT. PCdoB, PV e PPL. No grupo de oposição que tem a frente o deputado estadual Tarcizo Freire (PSD) consta os partidos PSD, PTN e SD (Solidariedade) O outro grupo oposicionista, liderado pelo suplente de deputado federal, Rogério Teófilo (PSDB) conta com os partidos PSDB, DEM, PSB e PR. Caso o PMDB apresente candidato próprio este quadro poderá ser modificado.

Se a oposição se unir em torno de um só candidato majoritário a eleição terá uma disputa acirrada com uma forte chance de vitória para a oposição em razão do alto índice de rejeição da atual gestora. Caso ocorra uma divisão do grupo de oposição com mais de um candidato, evidentemente que favorece ao grupo situacionista. De acordo com informações chegadas ao blog, dois vereadores devem deixar de compor o “chapão”. São os vereadores Josival Pereira (PRTB) (Dorge do Queijo) e Fabiana Pessoa atualmente no PPS devendo ingressar no PSL.

Dorge do Queijo deverá lançar o PRTB de forma isolada na eleição proporcional, já a vereadora Fabiana Pessoa, esposa do deputado estadual Severino Pessoa, trabalha para formar a coligação PSL, PSDC e PRB. Outros partidos correm sem definição na majoritária, no caso o PMN, PRP e o PTdoB que poderão sair isoladamente, além do PHS e o PEN que formarão uma coligação proporcional e o PTC e o Psol que poderão formar uma outra coligação.

 

Por Roberto Gonçalves

 

 

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *