Jovem morre no Rio durante período de treinamento da Marinha Mercante

Família afirma que Marinha não avisou sobre ocorrido.  1º Distrito Naval diz que vai abrir procedimento para investigar o caso

 

O sonho de Marco Túlio de Oliveira Reis, de 20 anos era entrar na Marinha Mercante. Após passar na prova, o período de adaptação começou no domingo (10) e terminou abruptamente três dias depois, na quarta-feira (13), quando o jovem de Entre Rios de Minas, interior de Minas Gerais, passou mal e morreu no Hospital Naval Marcílio Dias, em Lins de Vasconcelos, na Zona Norte do Rio.

Marco deu entrada na unidade com febre altíssima após ter vomitado sangue na terça-feira (12). As causas da morte ainda são desconhecidas. Não foi informado se algum tipo de exercício pode ter provocado o mal-estar.

O 1º Distrito Naval do Rio afirma que está prestando toda a assistência à família. Os parentes de Marco Túlio, que foi enterrado nesta sexta-feira (15) no Cemitério Municipal de Entre Rios de Minas, discordam e alegam que faltou apoio da Marinha.

Ano passado, Marco foi um dos primeiros colocados no vestibular da Uerj para Engenharia Mecânica. Ele fazia o curso em Nova Friburgo, onde morava com a mãe, mas sempre apostando no sonho da Marinha.

O sonho se realizou na última semana. No domingo, ele iniciou o curso de de Adaptação à Escola de Formação de Oficiais da Marinha Mercante (EFOMM), localizado no Centro de Instrução Almirante Graça Aranha (Ciaga), na Avenida Brasil.

“Não recebemos ele como entregamos para a Marinha. Ele foi aprovado em todos os exames, inclusive os físicos”, disse Ana Carolina Gonçalves Reis, de 35 anos, professora universitária e tia do jovem, emocionada após o enterro. “Disseram que houve morte súbita, mas a Marinha nem falou sobre uma possível causa. Achamos isso muito estranho”, explica.

Na terça-feira, o pai recebeu uma ligação do comandante falando que ele tinha passado mal e estava bem, mas precisavam dele lá. O pai disse que não poderia ir, pois mora em Goiás. Vinte minutos depois, um carro da Marinha chegou na casa da mãe de Marco Túlio, com a notícia de que o filho havia morrido.

“A família está transtornada. Ele tinha um futuro brilhante, e a Marinha poderia ter feito muito mais do que fez “, revolta-se.

Marinha espera IML
Em nota, o 1º Distrito Naval diz que viu “com pesar” a morte do candidato-aluno Marco Túlio de Oliveira Reis. Segundo a instituição, foi instaurado um procedimento administrativo para investigar o caso.

Leia a nota na íntegra:

A Marinha do Brasil (MB), por meio do Comando do 1º Distrito Naval, informa com pesar o falecimento do candidato-aluno Marco Túlio de Oliveira Reis, 21 anos, na manhã desta quarta-feira (13), após ter dado entrada no Hospital Naval Marcílio Dias (HNMD) durante a madrugada. O candidato participava do período de Adaptação à Escola de Formação de Oficiais da Marinha Mercante (EFOMM).
O jovem foi levado ao Departamento de Saúde do Centro de Instrução Almirante Graça Aranha (CIAGA), às 23h50 do dia 12, após apresentar quadro de febre alta, sendo transferido de imediato ao HNMD.
Foi instaurado Procedimento Administrativo para averiguar os fatos. A MB informa, ainda, que a causa da morte será estabelecida pelo Instituto Médico Legal e que está prestando todo apoio à família.”

Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o VC no G1 RJ ou por Whatsapp e Viber.

Marco Túlio tinha 20 anos e morava em Nova Friburgo com a mãe (Foto: Reprodução/Facebook)
Marco Túlio tinha 20 anos e morava em Nova Friburgo com a mãe (Foto: Reprodução/Facebook)
G1

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *