Últimas

Projeto educacional realizado na Escola Santa Luzia ganha destaque na Revista Alagoana de Ensino de Ciências

O segundo número da edição da Revista Alagoana de Ensino de Ciências (RAEC) deu destaque para um projeto educacional interdisciplinar realizado na Escola Municipal de Educação Básica Santa Luzia idealizado por acadêmicos de Biologia e também bolsistas do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID), programa fomentado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

O projeto interdisciplinar intitulado “Escola Limpa, Escola Saudável” objetivou reverter a visão dos alunos do 4° ao 8° ano sobre o descarte do lixo produzido pelos mesmos e sobre a importância de estudar num espaço em equilíbrio, sem desorganização e sem sujeira. Cenário comum na instituição antes da aplicação da metodologia proposta pelo projeto. A ideia foi integrar os componentes curriculares essenciais na perspectiva da Educação Ambiental buscando transformar a percepção dos alunos da Santa Luzia sobre a importância do descarte correto dos resíduos produzidos. No século atual as mudanças climáticas têm provado que as questões ambientais têm tido cada vez mais importância na nossa sociedade, por tal motivo os bolsistas e futuros professores de Ciências lotados pelo PIBID na Santa Luzia acreditam que a escola deve trabalhar com temas ambientais desde cedo para desenvolver nas crianças e jovens uma sensibilidade ambiental capaz de propiciar a toda população uma qualidade de vida cada vez melhor.

O projeto alcançou seus objetivos com sucesso e repercutiu bastante na vida dos alunos fora e dentro da escola. Tendo seus resultados apresentados no II Encontro Institucional do PIBID realizado em Maceió em Julho de 2015 e tendo sua importância e valor transformador reconhecido em Dezembro de 2015 pela Secretaria de Estado da Educação de Alagoas através da segunda edição da Revista Alagoana de Ensino de Ciências.

Carleane Santos Campos, Cleonice Lisboa Tavares Neta, Jeane Freitas da Silva, José Fernandes dos Santos Junior, Márcia dos Santos e Priscila Santos Lisboa são os bolsistas do programa de formação de professores lotados desde 2014 na Escola Municipal Santa Luzia e principais idealizadores do projeto.

SOBRE O PROGRAMA

O PIBID oferece bolsas de iniciação à docência aos alunos de cursos presenciais e à distância que se dediquem ao estágio nas escolas públicas e que, quando graduados, se comprometam com o exercício do magistério na rede pública. O objetivo é antecipar o vínculo entre os futuros mestres e as salas de aula da rede pública. Com essa iniciativa, o PIBID faz uma articulação entre a educação superior (por meio das licenciaturas), a escola e os sistemas estaduais e municipais.


Sendo uma iniciativa para o aperfeiçoamento e a valorização da formação de professores para a educação básica do país. Os projetos realizados nas cidades devem promover a inserção dos estudantes no contexto das escolas públicas desde o início da sua formação acadêmica para que desenvolvam atividades didático-pedagógicas sob orientação de um docente da licenciatura e de um professor da escola. No geral, entre as propostas do Pibid está o incentivo à carreira do magistério nas áreas da educação básica com maior carência de professores com formação específica: ciência e matemática de quinta a oitava séries do ensino fundamental e física, química, biologia e matemática para o ensino médio.

Enquanto participantes do programa, os acadêmicos recebem uma bolsa mensal no valor de 400,00 da autarquia que fomenta o PIBID.

CENÁRIO PARA 2016

Apesar de ser um programa de extrema importância para a educação devido seus objetivos, principalmente num momento em que o novo slogan do país é “Pátria Educadora” chega a ser irônico falar que o Governo Federal pretende cortar uma significativa porção dos recursos destinados à Educação neste ano. E estes cortes afetarão não só o PIBID na cidade de Penedo, como no país inteiro, levando possivelmente ao encerramento do programa. O Fórum Nacional dos Coordenadores Institucionais do PIBID (ForPibid) tem formulado meios para tentar reverter este cenário tenebroso para o programa em 2016. Um destes meios, trata-se de uma campanha de assinaturas que será levada para reuniões do ForPibid com o Ministério da Educação, apoie esta campanha e assine a Petição através do link: http://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=BR86210 .

No Brasil são mais de 80.000 bolsistas do programa, em Penedo são 36 bolsistas e 5 supervisores lotados nas seguintes instituições: Escola Estadual Comendador José da Silva Peixoto, Escola Municipal Santa Luzia e Instituto Federal de Alagoas, além de 2 coordenadores de área. Dezesseis destes bolsistas cursam Biologia e vinte deles cursam Letras, todos pela Universidade Aberta do Brasil instituição integrante do Polo IFAL – Penedo.

Se você sonha com uma educação de qualidade para seus filhos e para as futuras gerações não deixe de apoiar a campanha em prol da manutenção e do avanço do PIBID.

COMPROVAÇÕES NECESSÁRIAS PARA A PUBLICAÇÃO DA MATÉRIA NO SITE:

2ª edição da Revista Alagoana de Ensino de Ciências com o artigo do projeto realizado em Penedo: http://revistaalagoanadeensinodeciencias.blogspot.com.br/p/edicao-atual.html . Página 11.

Sobre o PIBID: http://www.capes.gov.br/educacao-basica/capespibid .

Sobre os cortes do Governo Federal para 2016 na Educação: http://agenciabrasil.ebc.com.br/educacao/noticia/2015-10/capes-ve-possibilidade-de-pibid-sofrer-cortes-de-orcamento-em-2016

Caso aja a necessidade de qualquer informação adicional, retornar o email ou ligar para (82) 99932-7288 e falar com Fernandes

Por Fernandes Júnior.

Foto: Arquivo CP

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

3 comentários

  1. Esse projeto foi tão lindo, eu amei e participei

  2. Eu fui aluna da escola e também participei deste projeto. Foi um projeto lindo e levei o q aprendi com ele p minha vida.

  3. Esse projeto foi lindo mereceu esse destaque

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *