Recife entre as cinco capitais sem previsão de aumento dos ônibus municipais

Recife está entre as cinco capitais ainda sem previsão de aumento no valor das passagens de ônibus das linhas municipais. Na Paraíba, as prefeituras de João Pessoa e Campina Grande informaram que os conselhos tarifários não possuem o tema em pauta.As cidades gaúchas de Canoas, Santa Maria, Gravataí e Viamão e os municípios catarinenses de Blumenau e Lages também não têm reajuste à vista. O alívio também é sentido pela população das cidades de Macapá (AP),  Porto Velho (RO), Vitória (ES) e Brasília, diferente dos que sentem os habitantes de, pelo menos, dezoito cidades do país, entre elas seis capitais, que terão aumento nas tarifas nos primeiros dias de 2016.

Em São Paulo, as passagens de ônibus, trem e metrô passam de R$ 3,50 para R$ 3,80 a partir de 9 de janeiro. O reajuste,  de 8,57%, é fruto de acordo entre o prefeito da capital paulista, Fernando Haddad (PT), e o governador  do estado, Geraldo Alckmin (PSDB). As tarifas dos bilhetes mensal, semanal, diário e madrugador permanecem congeladas.

No Rio de Janeiro, as tarifas serão reajustadas a partir do dia 2 de janeiro. A de ônibus vai subir R$ 0,40, e prevê a cobrança unitária de R$ 3,80. Também terão aumento as tarifas das barcas e dos trens. A Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários, Metroviários e de Rodovias do Estado do Rio de Janeiro (Agetransp) autorizou as concessionárias CCR Barcas e Supervia a aumentarem o valor dos bilhetes de R$ 5 para R$ 5,60 e dos trens de R$ 3,30 para R$ 3,70.

Pelo menos quatro capitais reajustaram a tarifa ainda em 2015. Em Rio Branco (AC), o aumento começou a vigorar no dia 17 de dezembro: a passagem de ônibus saiu de R$ 2,90 para R$ 3, enquanto a passagem eletrônica – garantida para quem possui o cartão eletrônico – passou de R$ 2,75 para R$ 3. O mesmo ocorreu em Aracaju (SE), onde a tarifa do transporte coletivo passou de R$ 2,35 para R$ 2,70 em 23 de dezembro. A passagem de ônibus municipal de Fortaleza  mudou em 1º de novembro, enquanto que a de Campo Grande (MS), em 19 de novembro.

Em Maceió (AL), a prefeitura informou em nota que está analisando o aumento da tarifa conforme uma análise técnica da planilha de custos e que “a divulgação de novos valores deverá ser feita no veículo oficial de imprensa até a primeira quinzena de janeiro”. A tarifa atual é de R$ 2,75.

Na capital do Piauí, Teresina, ainda não é certo o aumento da tarifa no transporte público. No dia 29 de dezembro, o Conselho Municipal de Transportes Coletivos de Teresina realizou reunião com empresários, trabalhadores e representantes da sociedade civil, propondo um reajuste de R$ 2,50 para R$ 2.83. A proposta ainda será analisada em novas reuniões da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut) e, posteriormente encaminhada, para sanção da Prefeitura de Teresina.

Em Porto Alegre (RS), o pedido de aumento deve ser encaminhado pelas empresas a partir de fevereiro de 2016. Isto ocorre sempre após o dissídio dos rodoviários, como previsto pela legislação municipal. O último aumento foi sancionado em 19 de fevereiro de 2015. O valor atual da tarifa é de R$ 3,25.

Em Belém (PA), o reajuste da passagem de ônibus depende da homologação da prefeitura, que leva em consideração estudos de custo feitos pelo sindicato das empresas que oferecem o serviço e pela Superintendência de Mobilidade Urbana, que são avaliadas pelo Conselho Municipal de Transpiorte. Ainda não há previsão de quando o aumento pode ocorrer.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *