Últimas

Apple proíbe The Biding of Isaac em suas plataformas móveis

Da Redação do site Tudocelular.com.br

“Seu aplicativo contém conteúdo ou características que retratam a violência contra ou abuso de crianças, o que não é permitido na App Store”, escreveu um crítico da Apple em um aviso de rejeição. Foi isso que os desenvovledores de “The Biding of Isaac: Rebirth” receberam da empresa ao tentar colocar o seu jogo à disposição dos usuários de iPhone e iPad.

The Biding of Isaac é um jogo polêmico, que se tornou um clássico cult, ao ser baseado na história bíblica do mesmo nome. Na história, Deus ordena a Abraão que sacrificasse Isaac – seu filho – como um teste de fé; o sacrifício é interrompido pelo anjo de Deus antes que possa ser realizado. O jogo começa quando a mãe de Isaac, uma religiosa fervorosa, começa a ouvir uma voz divina dizendo que seu filho foi corrompido pelo mal e exigindo que ele seja sacrificado. A história é uma crítica à passagem presente em Gênesis 22.1-18.

Para fugir de sua mãe, Isaac entra no porão de sua casa, o qual se revela um extenso labirinto com vários andares de profundidade, habitado pelas mais estranhas criaturas. Tentando sobreviver ele adentra cada vez mais fundo nesse porão, até ter armas suficientes para enfrentar sua mãe.

Em termos de jogabilidade, o game se baseia nos The Legend of Zelda originais, como o clássico do Nintendinho e seu sucessor no Super Nintendo, A Link to the Past.

Esta não é a primeira vez que The Binding of Isaac tem enfrentado oposição de um proprietário de plataforma. Em 2012, a Nintendo rejeitou uma versão para 3DS alegando “conteúdo religioso questionável” – embora Rebirth eventualmente tenha sido autorizado a ser lançado para 3DS e o Wii U no ano passado.

A Apple também tem enfrentado críticas sobre sua censura da App Store. Em 2014, a empresa proibiu um jogo sobre o cultivo de maconha chamado Weed Firm e no ano passado disputou com os desenvolvedores sobre o uso da bandeira confederada em alguns jogos da guerra civil.

Fonte: Tudocelular.com.br
Notícia originalmente postada pelo site Tudo Celular.

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *