Últimas

Atenção total no Aberto do Rio contra o mosquito indesejado

A proliferação do zika vírus e, consequentemente o temor pelo avanço dos casos pelo território brasileiro, fez os organizadores do Aberto do Rio, torneio ATP 500 que começa amanhã, ligarem o alerta total. Uma série de medidas foram tomadas para evitar que atletas como Rafael Nadal, John Isner, Jo-Wilfred Tsonga e David Ferrer sejam atingidos.

Na sexta-feira passada, a reportagem do LANCE! esteve no Jockey Clube, local onde a competição será disputada. Situado na Zona Sul da cidade, o local é cercado de muita vegetação e fica próximo à Lagoa Rodrigo de Freitas. O cenário é ideal para a aparição de mosquitos, sobretudo durante o verão.

Uma das medidas mais importantes que faz parte da rotina da organização no local é a constante fiscalização de focos de água parada. Além disso, todos os participantes do Aberto do Rio, sobretudo os atletas estrangeiros, estão recebendo orientações para evitar qualquer tipo de risco de contrair o vírus.

Os hotéis escolhidos pela organização do evento para abrigar os participantes são aqueles onde as janelas não abrem e o ar condicionado local é forte. Isso tudo com o objetivo de evitar que os quartos tenham qualquer tipo de ambiente favorável para a entrada de mosquitos.

Por fim, todos os tenistas receberam repelentes e são instruídos a aplicar o produto de forma constante. Diante de tanta precaução, os esportistas estão se preocupando no momento apenas em jogar tênis.

– Tenho ouvido e lido muito sobre o tema. É claro que se trata de um assunto delicado e que requer cuidados. Aqui para o Aberto do Rio, estamos tomando precauções, como o uso de repelentes e a atenção na questão dos mosquitos – afirmou o americano John Isner (12).

A proliferação do zika vírus virou assunto importante nas últimas semanas. O temor para que o caso se torne um surto no Rio de Janeiro causou apreensão em alguns países, como os Estados Unidos. Em visita à cidade, ontem, a presidente Dilma Rousseff falou sobre a situação (leia mais sobre o assunto ao lado).

Diante deste cenário, o Aberto do Rio será um bom termômetro para mostrar que com medidas e prevenção, é possível dar uma pela raquetada no zika vírus. Tenistas e, principalmente, os fãs agradecem.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *