Últimas

Carro sem motorista acelera passo rumo às ruas dos EUA

  • Reprodução

O software baseado em inteligência artificial dos carros autônomos pode ser considerado como seu motorista, estimou a agência dos Estados Unidos para a segurança no trânsito (NHTSA), um passo a frente para esta indústria.

A NHTSA assumiu essa posição em uma carta publicada nesta semana em resposta a pedidos de esclarecimento do Google sobre como a legislação existente deve ser interpretada, incluindo a quem ou ao que o termo ‘motorista’ se refere.

O gigante da internet está interessado porque é um dos atores que têm esses protótipos de carros sem condutor, como o Google Car.

Por uma série de regras de segurança que os carros devem cumprir para serem autorizados a circular nos Estados Unidos, a NHTSA confirmou que o sistema de inteligência artificial que controla automaticamente o carro SDS “é o motorista”.

Esta interpretação é positiva para estes veículos, na medida em que fica subentendido que um condutor humano não é essencial, como acontece atualmente.

No entanto, não esclarece todas as incertezas sobre o assunto. “Em muitos casos, a interpretação do termo ‘motorista’ da maneira solicitada pelo Google não necessariamente altera as obrigações da lei nem resolve completamente o problema que o Google quer atacar”, acrescenta a carta.

Em especial, não regula o fato de como o Google pode certificar que aseu carro sem motorista respeita as normas de segurança, observa o NHTSA, órgão vinculado ao Departamento de Transportes (DOT).

Um porta-voz do Google disse que o grupo examina a carta, mas evitou fazer mais comentários.

Este tipo de veículo sem condutor provoca grande interesse dos fabricantes de automóveis e do setor de tecnologia, mas a sua eventual demanda generalizada vai exigir regulamentar a responsabilidade em caso de acidente, entre outros.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *