Últimas

Choque de trens deixa dez mortos e 81 feridos no sul da Alemanha

Pelo menos dez pessoas morreram, e 81 ficaram feridas, nesta terça-feira, em um choque entre dois trens regionais no sul da Alemanha, um dos acidentes ferroviários mais graves dos últimos anos no país. Uma pessoa está desaparecida, e há “poucas esperanças” de encontrá-la viva, de acordo com a Polícia local, em declarações à tarde. Dos 81 feridos, 18 se encontram em estado grave, e 63 tiveram ferimentos leves.

“Estou chocada e triste”, reagiu a chanceler Angela Merkel, enquanto seu partido, o conservador CDU, seus parceiros bávaros da CSU e os Verdes cancelaram suas comemorações tradicionais da Quarta-feira de Cinzas. Até o momento são desconhecidas as causas do acidente e o estado dos condutores, informou a companhia Meridian, filial da companhia francesa Transdev, por sua vez, filial do grupo Veolia.

Segundo o ministro dos Transportes, Alexander Dobrindt, os investigadores estudam se foi um problema técnico, ou uma falha humana. “É uma catástrofe horrível”, lamentou. O ministro bávaro do Interior, Joachim Hermann, declarou que cerca de 700 socorristas foram enviados para o local do acidente e encontram, segundo ele, “um sofrimento muito grande” e “ferimentos inimagináveis”.

Policiais, bombeiros e ambulâncias estavam no local, informou um jornalista da AFP. O acidente ocorreu próximo da localidade de Bad Aibling, no estado da Baviera, cerca de 60 quilômetros ao sudeste de Munique, no sul da Alemanha. A Meridian relatou que o acidente ocorreu às 7h locais (4h em Brasília) na linha que liga Rosenheim e Holzkirchen. De acordo com a companhia ferroviária, os dois trens ficaram “encaixados” um com o outro e “descarrilaram parcialmente”.

O choque foi “frontal” e ocorreu em uma linha de uma única via, disse Rainer Scharf, um chefe da polícia da Baviera à rede N-tv. Pouco depois de deixar a estação de Kolbermoor, “o trem freou de repente, teve um barulhou enorme, e a luz se acendeu”, contou um passageiro que se identificou como “Patrick B.” à rádio Rosenheim 24.

A companhia pública alemã Deutsche Bahn, proprietária e responsável pela manutenção de toda a rede ferroviária do país, informou que, na via da região do acidente, os trens podem circular a um máximo de 120 quilômetros por hora. Segundo o jornalista Diethard Kühne, da radiotelevisão da Baviera, “os dois trens se chocaram em um pequeno bosque”.

“No local, são vistos destroços. Os serviços de socorro estão escalando (os vagões) e estão retirando as pessoas”, explicou Kühne, acrescentando que os trens se encaixaram um com o outro em 15 metros, mas não estavam “completamente destruídos”. A Meridian disse que o tráfego na linha entre Rosenheim e Holzkirchen continua interrompido, assim como duas estradas da região.

“O acidente é uma grande comoção para nós. Faremos tudo o que for possível para ajudar os viajantes, os familiares e os trabalhadores”, garantiu Bernd Rosenbusch, o presidente da companhia ferroviária BOB, que gerencia a circulação de trens nesta via. Nos últimos anos, houve vários acidentes na Alemanha, mas não tão graves quanto o de Bad Aibling. Em abril de 2012, três pessoas morreram, e 13 ficaram feridas, em Offenbach (Hesse, centro).

Em 1998, um InterCity Express, um trem de alta velocidade que ia de Munique (sul) a Hamburgo (norte) descarrilou, e 101 pessoas morreram em Eschede (norte). Este foi o mais grave acidente na Alemanha desde 1945, quando 102 pessoas morreram perto de Munique.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *