Últimas

Corinthians derruba único invicto da história da Libertadores

El Salvador (Chile), 17 fev (EFE).- No deserto do Atacama, o Corinthians derrubou nesta quarta-feira o Cobresal, único invicto entre os times com participação na Taça Libertadores, largando assim na liderança do grupo 8, que já teve a primeira rodada encerrada.

O gol isolado da partida saiu aos 46 minutos do segundo tempo, graças ao zagueiro chileno Miguel Escalona, que desviou para as prórprias redes uma bola batida por Lucca, pelo lado direito do ataque da equipe paulista.

Com o resultado, o Timão pula na frente da chave, já que Independiente Santa Fé e Cerro Porteño empataram em 0 a 0, em Bogotá. O próximo desafio do campeão da Libertadores em 2012 será contra o time colombiano, no dia 2 de março, na Arena Corinthians.

O Cobresal, que participa pela segunda vez do torneio, nunca havia perdido, tendo sido eliminado na fase de grupos em 1986, com cinco empates e uma vitória. Nenhum outro time detinha a condição de invicto, após ter disputado uma edição.

O duelo que marcou a estreia do Corinthians, também teve um “apagão”, já que o sistema elétrico do estádio El Cobre, em El Salvador, no deserto do Atacama chileno, caiu no primeiro tempo, interrompendo o jogo por cerca de 15 minutos.

Para partida, o “renovado” Corinthians teve apenas atletas que fizeram parte do elenco do ano passado, campeão brasileiro, com Elias retornando ao time após sofrer pancada na perna esquerda, em jogo com o Audax, pelo Campenato Paulista. Na única dúvida de Tite, Rodriguinho levou a melhor sobre Guilherme e começou jogando.

Logo nos primeiros instantes, o Cobresal mostrou que exploraria a altitude, com direito a chute de fora da área de Sepúlveda, que passou perto do gol de Cássio. O início do duelo também mostrou ânimos acirrados, com Bruno Henrique levando amarelo logo aos 3 minutos, por causa de falta grosseira em Urenã.

Ainda nos primeiros minutos, no entanto, uma queda de energia paralisou o jogo. O apagão, que teria ocorrido por causa de falha nos geradores que alimentam os refletores do estádio El Cobre, durou cerca de 15 minutos.

A retomada da partida se deu com um anfitrião mais ligado, tentando pressionar na base das bolas cruzadas na área, enquanto o Corinthians tinha dificuldade para conseguir organizar as ações ofensivas, sem incomodar o goleiro Cuerdo.

No fim da primeira etapa, o campeão da Libertadores em 2012 tomou um susto, quando Cássio se chocou com Yago e ficou alguns minutos caído no chão, recebendo atendimento médico, por causa de uma pancada mais forte na cabeça.

Com o goleiro recuperado, já nos acréscimos, o Corinthians teve a melhor oportunidade na partida. Em cobrança de falta, Uendel saiu da bola como se reclamasse da distância da barreira, e com os rivais desatentos, Lucca cobrou muito bem, fazendo com que a bola tirasse tinta da trave e saísse pela linha de fundo.

Na etapa complementar, a partida seguiu com mesmo panorama, de muitas jogadas truncadas, marcação e pouco futebol. Aos 12 minutos, em lance de muita infelicidade, o meia Benítez disputou bola no alto com Fagner, e na queda, aparentemente, quebrou o braço direito.

O Corinthians voltou a ter chance aos 21, quando Yago subiu mais alto que a defesa do Cobresal, após cobrança de escanteio e acertou a trave. Quatro minutos depois, foi a vez de Elias dar susto nos anfitriões, finalizando em boas condições, mas errando o alvo.

Nos minutos finais, depois de longo período de monotonia, o time da casa deu susto, quando González recebeu na lateral-direita e alçou a bola para frente. Cássio, adiantado, quase foi traído e tever que torcer para que a bola saísse pela linha de fundo, o que acabou acontecendo.

A resposta alvi-negra não demorou e resultou no gol isolado do jogo. Após escanteio da direita, a zaga cortou, mas Willians – que substituiu Elias no segundo tempo, recuperou e fez a bola chegar em Lucca, que disparou e bateu para o meio da área. O zagueiro Escalona acabou cortando para as próprias redes.

Ficha técnica:.

Cobresal: Cuerdo; Jerez, Salazar, Escalona e López; Sarabia, Ureña, Fuentes e Sepúlveda (González) e Benítez (Oyaneder) e Cantero (Grbec). Técnico: Dalcio Giovagnoli.

Corinthians: Cássio; Fagner, Felipe, Yago e Uendel; Bruno Henrique, Elias (Willians), Rodriguinho, Lucca e Romero (Giovanni Augusto); Danilo. Técnico: Tite.

Árbitro: Andrés Cunha (Uruguai), auxiliado pelos compatriotas Mauricio Espinosa e Gabriel Popovits.

Gol: Escalona (contra) (Corinthians).

Cartões amarelos: Sarabia Grbec (Cobresal); Bruno Henrique, Rodriguinho e Lucca (Corinthians).

Estádio: El Cobre, em El Salvador (Chile).

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *