Últimas

Cuevas vence Pella e é campeão do Rio Open

Rio de Janeiro, 22 Fev 2016 (AFP) – O uruguaio Pablo Cuevas, tenista número 45 do mundo, derrotou em três sets o argentino Guido Pella (71), parciais de 6-4, 6-7, 6-4, e se tornou o campeão do Rio Open, neste domingo no Rio de Janeiro, após duas horas e 16 minutos de partida.

Cuevas, que nas semifinais da competição eliminou a estrela espanhol Rafael Nadal, quinto do ranking e primeiro cabeça de chave do torneio, conquista assim seu 4 título da carreira, o primeiro de um ATP 500.

O uruguaio parece gostar de jogar no Brasil, já que no ano passado foi o campeão do Brasil Open, em São Paulo. Em 2014, conquistou títulos em Umag, na Croácia, e Bastad, na Suécia, torneios também disputados em saibro.

Com o título no Rio, Cuevas dará um belo salto no ranking e, nesta segunda-feira, aparecerá na 27ª colocação. Sua melhor colocação na carreira foi a 21ª posição, alcançada no ano passado.

– Chuva interrompe final -Assim como já havia acontecido em seis dos sete dias de competição, a chuva, grande penetra da festa do Rio Open, voltou a mostrar a cara e interromper a programação do dia.

Quando a água encharcou a quadra central Gustavo Kuerten, Cuevas e Pella jogavam há 27 minutos e faziam disputa parelha, empatados em 3 a 3 no primeiro set.

Após paralisação de cerca de três horas e meia, o uruguaio voltou melhor, muito graças ao saque calibrado, uma das armas que o ajudaram a eliminar nas semifinais a estrela espanhola Rafael Nadal (N.1), anotando sete aces só no primeiro set.

Um pouco mais consistente do fundo da quadra, Cuevas conseguiu o primeiro break da partida quando os dois tenistas estavam empatados em 4-4. Em seguida, confirmou seu saque, fechando o primeiro set em 6-4.

Na segunda parcial, o jogo seguiu muito equilibrado, digno de uma final de ATP 500. Muito precisos, os dois tenistas não abriram brechas para breaks do adversário, com diversas longas trocas de bolas espetaculares que divertiram os poucos torcedores que tiveram a paciência de aguentar e esperar até a chuva parar.

No tie-break, Pella venceu 7/5 e empatou a partida em um set para cada, graças à duas lindas devoluções de saque de esquerda na paralela que surpreenderam Cuevas.

No terceiro e decisivo set, nada de diferente. Os dois sul-americanos continuaram garantindo seus saques com certa facilidade e ninguém teve chance de quebra nos nove primeiros games da parcial.

No décimo game, vencendo por 5 a 4, Cuevas finalmente teve a primeira chance de quebrar… e logo num ‘championship point’. O veterano de 30 anos mostrou muita frieza e, depois de um rally de 18 trocas com Pella, acertou uma bela esquerda muito angulada que o argentino devolveu na rede, dando o título merecidamente para o uruguaio.

Schiavone leva título femininoMais cedo, a italiana Francesa Schiavone, de 35 anos, precisou de uma hora e 47 minutos de jogo para derrotar de virada em três sets, 2-6, 6-2, 6-2, a americana Shelby Rodgers e conquistar o título feminino do Rio Open.

Atual número 132 do mundo, Schiavone,ex-número 4 do mundo (2011) e campeã de Rolando Garros em 2010, sucede a compatriota Sara Errani, que ergueu o troféu no ano passado. O título foi o sétimo da carreira de Schiavone, campeã pela última vez em Marrakech, em 2013.

Rodgers, número 131 do mundo e de apenas 23 anos, deu pinta de que não teria muito trabalho com a veterana Schiavone, vencendo o primeiro set com enorme facilidade em 6 a 2, em rápidos 30 minutos de jogo.

Após um longo intervalo, em que reclamou de que a quadra estaria sendo molhada excessivamente, o que deixaria o jogo mais lento, Schiavone teve o saque quebrado logo no primeiro game com uma dupla falta.

Rogers, porém, desperdiçou a chance de abrir vantagem e encaminhar a vitória. No game seguinte, a italiana recuperou a quebra e acordou de vez na partida, devolvendo o placar da primeira parcial.

No terceiro set, Rodgers, apesar de ser 12 anos mais nova que a adversária, pareceu sentir o cansaço e Schiavone, sempre mostrando muita raça, aproveitou e levou a melhor novamente, conquistando o título com outro 6 a 2.

“Eu não estava bem, mas sabia que tinha que me manter na partida até encontrar um jeito de ganhar”, analisou Schiavone, que emocionou o público ao discursar em português durante a cerimônia de premiação.

“Que felicidade. Para mim, é um dia de festa e de grandes emoções, o Brasil é um país grande e maravilhoso, obrigado a todos e sorte nas Olimpíadas”, disse emocionada a veterana italiana, que vingou a brasileira Paula Gonçalves, eliminada por Rodgers nas quartas de final.

– Resultados deste domingo no Rio Open:

. Simples Masculino (Final):

Pablo Cuevas (URU) x Guido Pella (ARG) 6-4, 6-7, 6-4

. Simples Feminino (Final):

Francesca Schiavone (ITA) x Shelby Rodgers (EUA) 2-6, 6-2, 6-2

am

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *