Últimas

Defensores são os que mais perdem bola no Palmeiras; veja os chutões

A cena é recorrente desde o ano passado no Palmeiras: sem opção de passe pelo chão, os jogadores alviverdes optam pelo lançamento para campo de ataque. Apesar de ser apontada como a principal vilã da temporada 2015, a jogada voltou a ser muito utilizada durante os três primeiros jogos da equipe no Campeonato Paulista. 

No estadual, o Palmeiras fez em média 43 lançamentos por partida, de acordo com o Footstats. Desse total, apenas 15,7 chegam aos atacantes da equipe. Mais de 63% das bolas lançadas (ou 27,7) ficam com os adversários. A média é maior que a da competição, que registra, em média, 25,7 lançamentos errados por time. 

Os maiores índices de erros pertencem aos jogadores da defesa. Fernando Prass, por exemplo, lidera com folga: são 37 passes errados para o campo de ataque — quase a metade dos 83 realizados pelo Palmeiras contra Botafogo, São Bento e Oeste. Apenas 14 lançamentos do goleiro têm destino certo.

O meia Robinho é dono do segundo maior número de erros, com 12. Ele é seguido por cinco jogadores de defesa: Lucas (7), Vitor Hugo (6), Leandro Almeida (5), Roger Carvalho (4) e Egídio (3). Dos 47 lançamentos certos do time até aqui no estadual, 14 pertencem a Robinho — um deles resultou no gol de Dudu diante o Botafogo.

Passes na defesa

O Palmeiras troca 369 passes por partida, contra média de 333 do estadual. Mas se engana quem pensa que o número maior de passes é motivado pela boa movimentação da equipe em campo. 

Os laterais, zagueiros e volantes, nesse fundamento, estão entre os que mais acertam — são oito entre os dez primeiros. O fato está ligado à postura do time, que toca muito a bola na linha defensiva. Sem opção de saída de jogo, os defensores acabam fazendo lançamento direto para o ataque. Cinco atacantes, por sua vez, têm os maiores índices de erro.

Em relação aos passes certos, o Palmeiras tem índice de acerto de 87,8% — são 324 por partida, contra 45 toques errados — a média geral é de 333, com 296 acertos.

Artifício antigo

Durante a pré-temporada, o técnico Marcelo Oliveira ressaltou a importância de o time sair jogando com a bola pelo chão, na transição entre a dupla de volantes e os três jogadores do meio no esquema 4-2-3-1.

Até aqui, porém, o desempenho pouco melhorou. No Campeonato Brasileiro, o Palmeiras apresentou média de 46 lançamentos por partida. Desse total, 29 bolas foram desperdiçadas, com apenas 17 acertos. Novamente a média da equipe foi superior à do torneio: foram 42 passes longos por time, com 26 erros.

Até mesmo na Copa do Brasil, o Palmeiras abusou do artifício. O campeão realizou 43 ligações diretas e errou 29 delas. A média da competição ficou em 25 lançamentos por equipe, com 16 acertos e nove erros. 

Confira os números dos lançamentos do Palmeiras:

Paulistão 2016
Média de lançamentos: 43,4 (média geral: 39,5)
Média de erros: 27,7 (média geral: 25,7)
Média de acertos: 15,7 (média geral: 13,8)

Brasileirão 2015
Média de lançamentos: 46,1 (média geral: 42,4)
Média de erros: 29 (média geral: 26,5)
Média de acertos: 17,1 (média geral: 15,9)

Copa do Brasil 2015
Média de lançamentos: 43,2 (média geral: 25,4)
Média de erros: 28,9 (média geral: 16,2)
Média de acertos: 14,3 (média geral: 9,2)

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *