Últimas

Departamento de Estado dos EUA divulga 551 novos e-mails de Hillary Clinton

Washington, 13 fev (EFE).- O Departamento de Estado dos EUA publicou neste sábado 551 mensagens enviadas do e-mail pessoal da ex-secretaria de Estado Hillary Clinton, dos quais 84 foram parcialmente bloqueados por terem informação sensível e três foram restringidos por apresentarem conteúdo “sigiloso”.

A publicação corresponde à ordem do juiz federal Rudolph Contreras, que exigiu ao Departamento de Estado a divulgação mensal dos e-mails de Hillary, após ser revelado que a agora pré-candidata democrata à presidência dos EUA tinha usado uma conta pessoal de e-mail para assuntos de interesse nacional enquanto era secretária de Estado, de 2009 a 2013.

O site oficial do Departamento de Estado publicou hoje a nova remessa de e-mails. A última havia sido revelada em janeiro, quando o governo decidiu bloquear a publicação do conteúdo de 22 das mensagens de “alto sigilo” de Hillary.

A denominação de “sigilo” é a mais alta utilizada pelo Departamento de Estado e a de “alto sigilo” é usada pelos serviços de inteligência dos Estados Unidos para informação especialmente sensível.

O juiz Contreras, encarregado do caso, estabeleceu que o Departamento de Estado deveria publicar 55 mil páginas dos e-mails de Hillary antes do dia 29 de janeiro de 2016.

“Estamos trabalhando nisso”, disse na sexta-feira o porta-voz do Departamento de Estado, Mark Toner, ao ser perguntado sobre o atraso em sua entrevista coletiva diária.

Mais de três mil mensagens do e-mail pessoal da ex-primeira dama ainda não foram divulgadas e está previsto que as novas remessas seram reveladas na próxima sexta-feira, nos dias 26 e 29 de fevereiro, um dia antes da crucial Super Terça, quando os democratas realizam as eleições primárias em diversos estados.

A publicação da parte final dos e-mails em plenas primárias pode afetar Hillary, que conseguiu uma apertada vitória no caucus de Iowa, mas perdeu por um amplo diferença para o rival, o senador Bernie Sanders, nas eleições primárias realizadas em New Hampshire na semana passada.

“Como mostram os resultados em Iowa e New Hampshire, até mesmo os democratas acham inaceitável a falta de honradez e confiança em Hillary Clinton”, afirmou hoje em comunicado o presidente do Comitê Nacional Republicano (RNC), Reince Priebus.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *