Últimas

Deputado se isola para tratar a pior dor de cabeça que existe

Lessa voltou a sentir sintomas que o atormentaram há anos

 

O deputado Ronaldo Lessa (PDT-AL) protocolou nesta quinta-feira (4), na Câmara, um pedido de licença medica por trinta dias, reclamando dos sintomas de uma doença que o atormenta há anos: cefaleia em salvas. Doença rara, é considerada a dor de cabeça mais forte que existe.

Durante o tratamento a que será submetido, Lessa pretende ficar “incomunicável” e em “repouso absoluto”. A reação do deputado é comum entre os que sofrem da doença. O especialista Alexandre Feldman, do Centro de Recuperação da Enxaqueca, de São Paulo, explica que “o paciente se retira da presença de outras pessoas e se isola para que ninguém possa ver a degradação humana provocada pela crise de cefaleia em salvas.”

Na descrição da doença por especialistas há relatos freqüentes de pacientes que não conseguem parar quietos de tanta dor: andam de um lado para outro, pode atirar móveis e objetos no chão ou contra a parede, de tanto desespero.

CEFALEIA EM SALVAS.

O paciente pode sofrer traumas e fraturas ao esmurrar, chutar ou bater com a cabeça violentamente em paredes ou objetos.

Cada crise de cefaleia em salvas dura entre 30 minutos e 2 horas, ao contrario da crise de enxaqueca, que dura entre 4 horas e 3 dias. Mas uma crise de cefaleia em salvas corresponde a 3 dias de crise fortíssima de enxaqueca concentrados em 30 ou 45 minutos.

A dor que sente um doente de cefaleia em salvas (ou em ondas) pode derrubá-la em uma cama, prostrada, sem conseguir sequer falar sem que ocorra um aumento ainda maior da dor de cabeça, do peso e latejamento, com intensidade muito pior, muito mais forte.

“O mais triste é que estes pacientes muitas vezes ficam sem tratamento adequado por falta de informação e conhecimento por parte do médico”, explica Feldman.

A cefaleia em salvas ocorre muito mais em homens que mulheres, ao contrário da enxaqueca. A idade de início da doença costuma ser após os 30 anos e a dor é só de um dos lados da cabeça, nunca dos dois lados ao mesmo tempo. A dor pode mudar de lado numa próxima crise, mas ela jamais ocorre simultanteamente dos dois lados.

A localização mais comum da dor de cabeça da cefaleia em salvas corresponde à área de uma mão espalmada sobre um dos olhos.

 

Diário do poder

 

 

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *