Últimas

Dia D de combate à Dengue em Penedo acontece neste sábado (13)

Neste sábado (13) é dia nacional de mobilização em várias cidades brasileiras contra o mosquito Aedes Aegypti, transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya. E o município de Penedo também está engajado neste luta.

O Dia D da Dengue pretende alertar para os perigos da doença. Durante o sábado, serão realizadas panfletagem e orientações de combate ao mosquito.

“A prevenção ao mosquito Aedes Aegypti, que, além da Dengue, transmite a febre Chikungunya e a febre do Zika vírus ainda é a única saída. Vamos orientar os penedenses, mostrar que o perigo pode sim estar dentro de casa”, comentou a coordenadora de Vigilância Epidemiológica de Penedo, Ihara Eugênia.

Nesta ação, além dos agentes de endemias da Secretária de Saúde de Penedo, também vão participar as forças armadas, através da Marinha do Brasil, Agência Fluvial de Penedo e Exército do Brasil, pelo Tiro de Guerra. A concentração de acordo com a Secretaria de Saúde será na Praça 12 de Abril, a partir das 08hrs.

Medidas de Combate à Dengue

Neste sábado (13) é dia nacional de mobilização em várias cidades brasileiras contra o mosquito Aedes Aegypti, transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya. E o município de Penedo também está engajado nesta luta.

O Dia D da Dengue pretende alertar para os perigos da doença. Durante o sábado, serão realizadas panfletagem e orientações de combate ao mosquito.

“A prevenção ao mosquito Aedes Aegypti, que, além da Dengue, transmite a febre Chikungunya e a febre do Zika vírus ainda é a única saída. Vamos orientar os penedenses, mostrar que o perigo pode sim estar dentro de casa”, comentou a coordenadora de Vigilância Epidemiológica de Penedo, Ihara Eugênia.

Nesta ação, além dos agentes de endemias da Secretária de Saúde de Penedo, também vão participar as forças armadas, através da Marinha do Brasil, Agência Fluvial de Penedo e Exército do Brasil, pelo Tiro de Guerra. A concentração será na Praça 12 de Abril, a partir das 08hrs.

Medidas de Combate à Dengue

– Não deixar água parada em pneus fora de uso.

– Não deixar água acumulada sobre a laje de sua residência;

– Não deixar a água parada nas calhas da residência. Remover folhas, galhos ou qualquer material que impeça a circulação da água;

– A vasilha que fica abaixo dos vasos de plantas não pode ter água parada.

– Caixas de água devem ser limpas constantemente e mantidas sempre fechadas e bem vedadas. O mesmo vale para poços artesianos ou qualquer outro tipo de reservatório de água;

– Vasilhas que servem para animais beber água não devem ficar mais do que um dia com a água sem trocar;

– As piscinas devem ter tratamento de água com cloro. Piscinas não utilizadas devem ser desativadas e permanecer sempre secas;

– Garrafas ou outros recipientes semelhantes (latas, vasilhas, copos) devem ser armazenados em locais cobertos e sempre de cabeça para baixo;

– Não descartar lixo em terrenos baldios e manter a lata de lixo sempre bem fechada;

– As bromélias costumam acumular água entre suas folhas. Para evitar a reprodução do mosquito, o ideal é regar esta planta com uma mistura de 1 litro de água e uma colher de água sanitária;

– Sempre que observar alguma situação (que você não possa resolver), avisar imediatamente um agente público de saúde para que uma medida eficaz seja tomada.

O mosquito

Estudos sobre o Aedes Aegypti mostram que a fêmea se alimenta só de sangue. Sua preferência é por picar entre às 6hrs e 9hrs e das 17hrs às 19hrs. Mas, já sofreu mutações e agora pica em qualquer horário do dia ou noite. Isso quer dizer que o foco do mosquito tem de estar próximo da pessoa doente, é oportunista. Com uma vida média de 20 dias, uma fêmea pode colocar até 500 ovos.

A fêmea desova a cada 4 ou 5 dias. Duas fêmeas em uma casa podem causar uma infestação do mosquito em menos de um mês. Se as pessoas usarem 10 minutos do tempo, durante uma semana inteira, pode eliminar os criadouros de dentro de casa e dos quintais. É que do momento em que a fêmea coloca os ovos na água, até o mosquito voando e picando, se passam 8 dias. Se a cada 7 dias a população eliminar os criadouros e as larvas, o ciclo vai ser interrompido.

 

Secom Penedo

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *