Últimas

Estes são 6 iPhones que seu bolso provavelmente nunca irá permitir

Da Redação do site Tudocelular.com.br

Os iPhones podem até ser considerados de elite no Brasil, porém nos Estados Unidos da América, por exemplo, são bem comuns e facilmente encontrado nas ruas. Para ter uma versão diferenciada e mais luxuosa do smartphone com estampa de maçã, por outro lado, os consumidores que possuem uma conta bancária mais vantajosa investem em variações especiais do aparelho celular feito pela gigante de Cupertino, que muitas vezes se une a empresas responsáveis pelo tratamento de pedras e materiais preciosos, oferecendo opções ainda mais requintadas aos clientes. Este é o caso dos seis modelos abaixo, cada um com sua própria identidade caríssima. Acompanhe os detalhes de cada um e saiba o porque sua carteira provavelmente nunca irá permitir levá-los para casa:

Do extenso portfólio de iPhones modificados externamente pela Goldgenie, esta é a versão mais cara disponível. Com seu próprio nome já sugere, diamantes são seu ponto forte, apesar da estrutura inteira ser feita em ouro. Ao todo, são 800 (oitocentos!) diamantes espelhados pela carcaça do celular com estampa de maçã, onde até mesmo o logo da fruta recebeu o tratamento brilhante. Caso não seja fã de ouro dourado, há também opções em ouro rosé e em platina. O preço não é nada camarada, avaliado em US$ 14 mil, ou R$ 55 mil, usando a cotação atual do dólar como base de conversão e ignorando os impostos brasileiros.

Este talvez seja a versão mais chamativa da lista. O painel posterior feito pela Feld & Volk SimaPhone chama grande atenção por ser inteiramente florido, em contraste com um frame feito inteiramente em ouro, protegido por longas camadas de safira. Como se já não fosse o suficiente, o logo da Apple, a maçã estampada na parte traseira do modelo, brilha sempre que o usuário estiver interagindo com o smartphone, algo já visto em MacBooks, por exemplo. Para levar esta belezinha para casa, os interessados precisam desembolsar cerca de US$ 6 mil, ou R$ 23 mil, usando a cotação atual do dólar como base de conversão e ignorando os impostos brasileiros.

Embora tenha uma aparência mais sóbria, a Gresso não deixa de ressaltar a luxuosidade em sua própria edição do iPhone. Toda a carcaça deste produto é revestida em titânio, o que adiciona mais peso e espessura à estrutura original da Apple, mas também é dito que este tratamento aumenta notavelmente a durabilidade do celular. O nome da fabricante responsável por modificar o eletrônico aparece em uma tarja nada discreta, na parte traseira do gadget, podendo ser feita de ouro dourado ou branco. Apenas 999 unidades dessa belezura foram feitas, então exclusividade é seu ponto forte. Para tê-lo em suas mãos, é preciso pegar cerca de US$ 2 mil, ou R$ 8,3 mil, usando a cotação atual do dólar como base de conversão e ignorando os impostos brasileiros.

A versão de iPhone mais cara da lista deixa os desprevenidos de queixo caído. A variação Diamonds Omni Secure, feita pela BRIKK LUX, custa o mesmo de uma casa bem construída aqui no Brasil, ou em quase qualquer outro lugar do mundo, por assim dizer, saindo por quase US$ 156 mil, ou R$ 608 mil, usando a cotação atual do dólar como base de conversão e ignorando os impostos brasileiros. A explicação do valor surpreendentemente elevado está nas duas camadas de ouro dourado, ouro rosé ou platina que cobrem a estrutura original do celular, finalizando a parte exterior com 40 quilates de diamantes. É a pura expressão da luxuosidade em telefonia móvel. Ainda assim, reforçando a segurança dos ricos que podem adquirir um exemplar do modelo, há a encriptação baseada em hardware e software de 256-bit, feita pela empresa Kryptall. Este é o tipo de tecnologia usada por presidentes, por exemplo, tornando as ligações impossíveis de serem interceptadas.

Com um aspecto mais clássico, o iPhone Momentum, feito pela Legend Helsinki, tem um logo feito em 24 quilates de ouro, frame decorativo feito inteiramente em prata, pele legítima de crocodilo, mosaico incrustado em ouro, que também está presente no restante da carcaça do celular. Há também a opção de colocar 10.70 quilates de diamante para fechar com chave de ouro, ou de diamante, no caso. O valor máximo que pode ser cobrado por cada exemplar desta variação é US$ 19 mil, ou R$ 74 mil, usando a cotação atual do dólar como base de conversão e ignorando os impostos brasileiros.

Finalizando a lista, mas não sendo o menos importante, o modelo feito pela GIVORI, Calypso Pink Mother of Pearl, apresenta uma espécie de escama feita em ouro e pérolas na parte posterior do iPhone. As camadas são bem divididas e espalhadas na traseira do smartphone com estampa de maçã, cobrindo até mesmo o logotipo da gigante de Cupertino. A parte frontal inclui, da mesma forma, ouro e pérolas, sendo que o TouchID, leitor de impressões digitais do iOS, torna-se bem luxuoso ao ser detalhado em material precioso. Cada unidade dele custa cerca de US$ 6 mil, ou R$ 23 mil, usando a cotação atual do dólar como base de conversão e ignorando os impostos brasileiros.

E a lista de celulares que ostentam não para de crescer. E aí, seu bolso permitiria que você levasse algum deles para casa? Deixe-nos saber em seu comentário.

<!–

Se curtiu, compartilhe!

setTimeout(“loadSocialButtons()”, 300);
–>
Fonte: Tudocelular.com.br
Notícia originalmente postada pelo site Tudo Celular.

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *