Estudo mostra que 3G brasileiro é 30% mais lento do que média mundial

Uma pesquisa feita empresa britânica de monitoramento e performance OpenSignal em parceria com o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) mostrou que conexões 2G e 3G no Brasil são 30% mais lentas do que a média registrada no mundo. O estudo, divulgado neste relatório, analisa a qualidade das redes móveis em quatro aspectos: download, upload, latência e cobertura.

Os pesquisadores ainda revelaram que 75% dos usuários brasileiros utilizam esse tipo de conexão em detrimento da 4G, mais veloz. “Os consumidores ainda sofrem com velocidades de download nas redes 3G muito inferiores ao padrão mundial, afirma o pesquisador em telecomunicações do Idec, Rafael Zanatta.

O relatório também mostra que das dez cidades com melhores conexões 3G, nove são capitais e a exceção fica por Juiz de Fora (MG). No entanto, para os moradores de São Paulo e Rio de Janeiro, a notícia não é tão boa assim, já que as duas capitais registraram velocidades inferiores a Goiânia (3,9 Mbps), Natal (3,32 Mbps) e Cuiabá (2,95 Mbps).

Segundo Zanatta, o motivo para os resultados ruins dessas regiões é que os municípios do interior ou com grande concentração populacional têm problemas de infraestrutura e carecem de investimentos em redes móveis.

4G melhora

Se por um lado as conexões 2G e 3G apresentam resultados desanimadores, donos de smartphones capazes de conectar-se em 4G podem ficar um pouco mais esperançosos.

No Rio de Janeiro, sede das Olimpíadas de 2016, a operadora com maior cobertura 4G foi a Nextel. No entanto, a velocidade se comportou mais como 3G do que com 4G já que obteve apenas 2,6 Mbps.  Já a Vivo e a Claro tiveram desempenhos 71% e 61% melhores do que a média nacional considerando os dois quesitos.

Teste sua conexão

Os usuários de smartphones podem baixar gratuitamente o aplicativo da Open Signal para medir a velocidade de suas conexões móveis. O app pode ser encontrado no site da empresa em versões para IOS e Android.

Para quem não quiser baixar o software, um modo mais prático de checar a velocidade da conexão da sua operadora (Claro, TIM, Vivo ou Oi) pode ser acessando a página do Idec. Depois disso basta inserir seu endereço no campo indicado e esperar o site mostrar as zonas onde o sinal é mais forte ou mais fraco.  

Reprodução 

Fonte: Olhar Digital
Matéria originalmente postada no site olhardigital.uol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *