Ex prefeito Israel Saldanha concede entrevista no programa Realidade

Aconteceu na manhã dessa quinta feira 18, a tão aguardada entrevista do ex-prefeito Israel Saldanha (DEM), ao radialista João Lucas do programa Realidade na Grande Rio  FM .

O ex-prefeito começou citando sua condição atual de funcionário público do estado, condição essa que reassumiu depois da derrota nas urnas na eleição de 2012; e seguida por todos os secretários que compunham sua administração. Ratificou a fidelidade ao grupo político, ao assumir e deixar a mesma equipe composta pelo prefeito Alexandre Toledo que tinha deixado o cargo na época a pedido do ex-governador Teotônio Vilela, segundo assessores mais próximos, e assumiu que  não conseguiu aglutinar forças políticas ao seu projeto de governo.

Citou também a questão dos royalties – dinheiro pago pelo governo federal para a questão do gás existente no solo – que na época do ex-prefeito Toledo, girou em torno de 7,5 milhões de reais, depois sofreu uma queda dos repasses em sua administração, voltando a ser disponibilizada na atual gestão.

Reconheceu que a questão do atraso dos salários a parte do funcionalismo municipal foi o grande calo do governo Toledo/Saldanha, em detrimento de muita coisa boa que  realizaram juntos, e que uma parte de dinheiro enviado pelo governo federal chegou nas contas da prefeitura no dia 29 de dezembro, infelizmente um feriado, segundo o ex gestor, e que outras ações federais aportaram nas contas do município em datas posteriores.

Citou a certeza de, caso tivesse tido êxito no pleito eleitoral, teria sanado todas as dívidas dos servidores, servidores esses, segundo o ex-gestor, que votaram em sua maioria no prefeito Március Beltrão.

Na Saúde, Saldanha afirmou ter realizado várias benfeitorias, inclusive expansão dos PSF’s (Programa de Saúde da Família), finalizou dizendo que as filas só acontecem quando a saúde está funcionando. Com relação ao PAC das Cidades Históricas, o ex gestor afirmou que foi o responsável na confecção do referido plano, e que muita coisa que acontece relacionada ao tema foi obra de sua gestão.

Saldanha canalizou as atenções na questão do repasse que o atual governo alcança, obtendo um acréscimo de 12 milhões, que para o ouvinte João Freire não fora levado em consideração a inflação registrada do período.

O ex gestor fora lembrado por alguns ouvintes sobre alguns contratos que ficaram pendentes, o primeiro  foi com relação a um contrato com o radialista Isve Cavalcante ao qual ficou o débito de 1500 reais; o segundo foi sobre uma gincana que segundo o ouvinte, a prefeitura, através da Secretaria de Cultura não teria repassado o que tinha acordado, inclusive o ouvinte afirmou que tinha as imagens do ex-gestor ratificando – na época – o acordo, Saldanha disse não recordar do fato, mas que reconhecia o erro.

Ainda com os microfones abertos, algumas pessoas participaram do programa e enalteceram a gestão de Saldanha, dentre eles, Ronald Vicente, ex-Secretário de Educação e José Machado, ex – secretário de governo, ambos da gestão Toledo/ Saldanha.

 

Da redação

 

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *