Fifa proíbe celulares na eleição presidencial para proteger sigilo do voto

  • Daniel Marenco/Folhapress

    Um dos candidatos à presidência, Jérôme Champagne demonstrou preocupação com o sigilo dos votos

    Um dos candidatos à presidência, Jérôme Champagne demonstrou preocupação com o sigilo dos votos

A Fifa decidiu proibir o uso de celular e câmeras fotográficas durante a eleição para presidente da entidade, que acontecerá em 26 de fevereiro, em Zurique, na Suíça. De acordo com a “Reuters”, o motivo seria a pressão que alguns eleitores estão sofrendo para votarem em determinados candidatos.

Um dos aspirantes à presidência da Fifa, Jérôme Champagne disse ter levantado a questão com o comitê eleitoral. O francês escreveu uma carta para Domenico Scala, chefe do comitê eleitoral, abordando o tema.

 “Experiências passadas, bem como as informações que circulam atualmente, estão mostrando que, com o objetivo de garantir a conformidade das diretivas, membros votantes estão sendo obrigados a tirar fotos de seus votos com um telefone celular”, escreveu.

Na resposta, divulgada pela “Reuters”, Domenico Scala serão lembrados que celulares, câmeras e outros equipamentos eletrônicos não serão permitidos na cabine de votação. Além disso, o dirigente da Fifa afirmou que os eleitores receberão as cédulas apenas dentro da cabine de votação.

Ainda em entrevista à agência de notícias, Champagne se disse satisfeito com a resposta. “É uma preocupação importante e tenho certeza de que não sou o único candidato a levantar essa questão”.

Ao todo, 209 membros de federações nacionais têm direito a voto. Eles escolheram entre cinco candidatos para substituir Joseph Blatter: o xeique de Barein Bin Ebrahim Al Khalifa, o francês Jérôme Champagne, o suíço Gianni Infantino e o sul-africano Tokyo Sexwale.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *