Últimas

Goleada reduz pressão em Baptista, que elogia tranquilidade do ataque

Com resultados irregulares do Fluminense neste começo de temporada, o técnico Eduardo Baptista se via pressionado antes do duelo com o Tigres deste domingo (14). Bancado pela diretoria, o treinador foi alvo de campanhas da torcida tricolor na internet, as quais pediam sua saída. A goleada aplicada no Estádio Raulino de Oliveira deve, no entanto, acalmar os ânimos das arquibancadas para as próximas partidas do clube.

A equipe carioca teve um começo inconstante de temporada, em especial na defesa, alvo de duras críticas após o empate por 3 a 3 com o Madureira na terceira rodada do Campeonato Carioca. Baptista fez ajustes no time e parece ter encontrado uma formação mais sólida. Wellington Silva, Marlon, Henrique e Giovanni compuseram a retaguarda, com a proteção de Cícero e Pierre, e mostraram segurança.

Para o técnico, o time está aprendendo a ser mais cuidadoso quando tem a posse de bola, fator que ele apontou como maior problema diante do Madureira.

“O time tem que ter tranquilidade. Quando você encontra uma marcação forte, tem que ter a inteligência de saber. Toda vez que tocamos, estourou no gol adversário. Esse timing de entrada na defesa adversária é com trabalho, tempo. Hoje conseguimos controlar, não fomos ansiosos como contra o Madureira. Bom que são onze gols em três jogos. Se você consegue equilibrar a parte defensiva, você busca a vitória”, avaliou Baptista, lembrando que o ataque tricolor tem funcionado.

Pressionado, ele afirmou que ele se “desliga” das críticas quando vai a campo e pede para que seus comandados “não entrem na pilha”. Contra um adversário pequeno contra o Tigres, ficou evidente a tranquilidade dos jogadores, que dominaram a partida e levaram poucos sustos na defesa. Resta saber se a postura será a mesma no próximo jogo, contra o Cruzeiro pela Primeira Liga.

A defesa poderá ser mantida a mesma, mas a equipe entrará em campo sem seu principal jogador. Suspenso, Fred será desfalque contra os mineiros, impedindo a “repetição” comemorada pelo técnico na entrevista coletiva do domingo.

“É achar um substituto pro Fred. Não tem muito tempo para trabalhar. É bom que hoje o Osvaldo entrou, precisava de um gol, dá uma confiança maior para ele, para o grupo. As coisas vão começar a melhorar”, projetou o técnico, otimista para o compromisso da próxima quarta-feira (17), às 19h30, no Mineirão.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *