Últimas
20160220192941824145i

Governo da Líbia condena ataque norte-americano que matou dois reféns sérvios

Foto: Mahmud Turkia/AFP
Foto: Mahmud Turkia/AFP

O governo líbio oficialmente reconhecido pela comunidade internacional condenou neste sábado o ataque aéreo realizado na sexta-feira pelas forças norte-americanas contra posições jihadistas a oeste de Trípoli. O país considerou a ação militar uma violação da soberania líbia.

“O governo condena e reprova os ataques realizados pela força aérea dos Estados Unidos (…) em locais específicos”, divulgou o governo líbio em comunicado publicado na rede social Facebook. O ataque ocorreu em Sabrata, a cerca de 70 quilómetros a oeste da capital do país.

Segundo o governo estabelecido na cidade de Al-Bayda, no leste da Líbia, os bombardeios norte-americanos foram realizados “sem coordenação ou discussão” com as autoridades locais e representaram “uma violação flagrante da soberania do Estado líbio e das convenções internacionais”.

As forças leais ao governo reconhecido internacionalmente controlam a maioria das cidades no leste da Líbia, enquanto a parte ocidental do país, incluindo a capital Trípoli e Sabrata, está sob o controle da coligação de grupos armados líbios Fajr Libya (Madrugada da Líbia) há mais de um ano e meio.

Cerca de 50 pessoas morreram na sexta-feira num ataque realizado por aviões de combate norte-americanos contra um campo de treinamento do grupo extremista Estado Islâmico (EI) em Sabrata. Entre os mortos, estão dois cidadãos sérvios que tinham sido sequestrados em novembro no território líbio.

Em Washington, uma fonte da Defesa dos Estados Unidos confirmou o ataque contra supostos jihadistas na Líbia, afirmando ainda que um destacado integrante do EI envolvido em atentados na Tunísia no ano passado tinha sido provavelmente morto.

Nouredine Chouchane é suspeito de envolvimento em dois atentados cometidos na Tunísia em 2015. No primeiro ataque, no Museu do Bardo, na capital Tunes, 21 turistas e um polícial morreram em março do ano passado. No fim de junho, o segundo ataque, na estância turística de Port el-Kantaoui, deixou 38 turistas mortos.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *