Últimas

Guaiamum Treloso reúne foliões para ressaca em Casa Forte

Dez dias após fim do carnaval, Guaiamum Treloso reuniu foliões em Casa Forte. Foto: Julio Jacobina/DP
Dez dias após fim do carnaval, Guaiamum Treloso reuniu foliões em Casa Forte. Foto: Julio Jacobina/DP

Dez dias depois da Quarta-feira de Cinzas, que encerrou oficialmente o carnaval do Recife e Olinda, ainda teve gente botando o bloco na rua. O tradicional Guaiamum Treloso, com mais de 20 anos de folia no currículo, resolveu reunir foliões que ainda aguentavam frevo no pé, maracatu e uma cerveja gelada. A concentração ocorreu na Rua Dr. Samuel Lins, próxima à Paróquia de Casa Forte, na Zona Norte do Recife.

Inicialmente, o bloco desfilaria pelas ruas do Poço da Panela, bairro histórico que sempre recebeu a agremiação carnavalesca. No entanto, em função da Festa de Nossa Senhora da Saúde, que ocorre na localidade, a direção do Guaiamum Treloso transferir a festa para Casa Forte. Este ano, o bloco não realizou o tradicional desfile pelo Poço da Panela e entorno, uma vez que houve uma mudança na programação.

“Este ano não realizamos o desfile de rua por conta do novo formato que levamos a Aldeia, o Guaiamum Treloso Rural. Seria no Poço da Panela, mas com a Festa de Nossa Senhora da Saúde entramos em um consenso de que seria melhor transferir para Casa Forte”, explicou Felipe Cabral, um dos fundadores do bloco. Razões para o desfile dez dias depois o fim do carnaval? “Alegria, nada mais. A diversão justifica o encontro, mesmo após o carnaval, de forma muito sadia”, pontuou Cabral.

Nas edições passadas, o desfile era organizado 15 dias antes da abertura oficial do carnaval. Muita gente, por diferentes razões, não conseguia brincar. Até mesmo que não curtiu o carnaval resolver aproveitar a festa hoje. Caso do analista de suporte Eric Lages. Morador da rua onde o Guaiamum Treloso concentrou, ele levou a filha Valentina, de 1 ano e dois meses, para dar os primeiros passos na folia com direito a fantasia de Mulher Maravilha.

Eric Lages mora em frente à concentração do bloco e levou a filha Valentina para dar os primeiros passos na folia. Foto: Julio Jacobina/DP
Eric Lages mora em frente à concentração do bloco e levou a filha Valentina para dar os primeiros passos na folia. Foto: Julio Jacobina/DP

“Eu e minha esposa não brincamos este ano por conta dela, que ainda é muito novinha. Mas como hoje o bloco concentrou aqui na frente do prédio nós viemos com ela para dar uma olhada. Está mais calmo e o clima familiar ajuda muito, a brincadeira fica até mais segura”, disse Eric. Valentina estava sorridente ao ver a Orquestra de Frevo Ciclone fazer o público rasgar o passo. Além do grupo, o Maracatu Casa Forte, do Mestre Ulisses Santana, também animou o Treloso.

Mestre Chacon, do Maracatu Nação Porto Rico, agremiação homenageada do carnaval 2016 do Recife no ano em que celebra 100 anos de existência e que se sagrou campeã do Grupo Especial, foi convidado pela direção bloco para participar do desfile, assim como Mestre Teté, do Maracatu Almirante do Forte, campeão da Série B do carnaval, que também entrou na brincadeira.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *