Últimas

Hora do estresse, da malhação: famosos contam quando gostam de ouvir Stones

Peça para um famoso listar suas músicas favoritas dos Rolling Stones, e a resposta é quase unânime: são muitos sucessos para escolher um só. Entre as celebridades que assistiram à estreia brasileira da turnê “Olé”, no último sábado (20), no Rio, a maioria não conseguiu eleger um só momento marcante vivido ao som de Mick Jagger e companhia, mas listou alguns momentos do dia a dia em que não existe melhor trilha sonora.

Para Emanuelle Araújo, é na hora da malhação. “Meu setlist de corrida é bastante rock’n’roll. Tem muitas músicas dos Stones, do Led Zepellin…”, enumera a atriz e cantora, que gosta de incluir o gênero também em seus shows. Para ela, que elege o hit “Jumpin’ Jack Flash” uma de suas prediletas, Jagger é “o maior astro do palco” e Keith Richards, “o maior guitarrista de todos os tempos”. “Os Stones fizeram uma revolução musical”, afirma.

Assim como ela, muitos artistas curtiram parte do show no camarote, mas fizeram questão de ver os ídolos de pertinho na pista vip. Foi o caso também de Marcelo Serrado, que é fã da indefectível “Satisfaction”, que fez todo o estádio cantar junto. “Gosto de ouví-los quando estou indo para a balada, eles me inspiram. E antes de pegar onda também”, diz.

Integrante do humorístico “Tá no Ar”, Luana Martau admite que é mais adepta da MPB que do rock, mas diz que “não tem como não ser fã” dos britânicos, que mostraram pique de adolescentes no palco. “Stones é música para quando você quer se animar. Quando você está prestes a enfrentar o estresse do trânsito é o momento ideal”, afirma ela, que não resiste à clássica “Sympathy for the Devil”.

Nathalia Dill assistiu à performance agarradinha ao namorado, Sergio Guizé, que não escondia sua felicidade de ouvir ao vivo músicas queridinhas como “Brown Sugar” pela primeira vez. “É um sonho de infância se realizando. Escuto a banda minha vida inteira, em todos os momentos. Eles são inspiração para a minha trajetória, são a maior banda do século 20”, opina.

Outro casal que não se desgrudou durante a apresentação foi Murilo Benício e Débora Falabella, ambos ansiosos para rever o grupo veterano depois de dez anos (eles estavam no show de 2006 em Copacabana).

“Estar aqui é uma obrigação. Eles ainda estarem juntos, depois de tanto tempo, é um milagre. Ouço Rolling Stones em qualquer lugar, quando estou no carro e entra uma música deles na rádio, eu comemoro. É uma banda que não teve altos e baixos”, diz Murilo.

“Start me Up”, que abriu o show, fez Débora um pouco mais feliz. “Tenho a discografia completa deles e admito que prefiro os álbuns mais antigos. Mas eles têm milhares de hits, eles estão na minha playlist sempre”, diz.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *