Investigação descarta falha mecânica em acidente com helicóptero da Segurança Pública

Técnicos do Seripa descartam hipótese e analisam possibilidade de falha operacional

 

Cinco meses após a queda do helicóptero da Secretaria de Segurança Pública, que resultou na morte de quatro militares, no bairro da Santa Lúcia, em Maceió, o Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Areronáuticos (Seripa II) informou nesta sexta-feira (26) que as investigações realizadas até agora apontam que não houve falha mecânica no acidente. Os engenheiros brasileiros e americanos que analisam as peças da aeronave e todo o material colhido em Maceió creem na possibilidade de erro operacional no acidente.

Segundo o Seripa, o relatório dos técnicos brasileiros feito após análise dos destroços da aeronave não apontou defeito. Os trabalhos se concentraram em tentar afirmar ou descartar a possibilidade do helicóptero ter apresentado algum defeito e isso ter causado o acidente.

Porém , os técnicos apontam para a probabilidade de falha na pilotagem da aeronave. Segundo o Seripa, até mesmo uma manobra poderia ter causado a queda. O Serviço aguarda agora o relatório com as conclusões dos engenheiros americanos e a minuta do relatório final deve ficar pronta em até três meses. O material será encaminhado para o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa).

O delegado Manoel Acácio concluiu em dezembro as investigações sobre a queda do helicóptero em dezembro do ano passado que apontaram para ausência de falha técnica ou humana.

Leia mais:Polícia descarta falha humana e mecânica com acidente com helicóptero

“Irei encaminhar o inquérito para a Justiça e assim que for recebendo novos laudos irei anexar ao processo. O que concluímos com base na documentação da aeronave, que estava em dia, a manutenção e a habilitação do piloto é que não houve falha mecânica ou operacional”, afirmou.

O acidente

O helicóptero caiu, por volta das 10 horas da manhã, do dia 23 de setembro de 2015. Um dos moradores relatou que viu o momento em que o helicóptero caiu no solo e incendiou. Ele relatou ainda ter visto uma das vítimas com o corpo em chamas tentando se salvar. Outras pessoas relataram à reportagem que viram quando o co-piloto da aeronave tentou sair para pedir socorro, mas ele acabou tendo o corpo tomado pelas chamas e, assim como os demais colegas, morreu carbonizado.

 

Por Cadaminuto

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *