Últimas

Johnny Hooker encerra programação do Rec-Beat para multidão

O público cantou todas as músicas e o artista fez valer o aperto e superlotação do palco montado no Cais da Alfândega, no Centro do Recife. Foto: André Nery/PCR
O público cantou todas as músicas e o artista fez valer o aperto e superlotação do palco montado no Cais da Alfândega, no Centro do Recife. Foto: André Nery/PCR

Noite memorável no palco do Rec-Beat nesta terça-feira de carnaval, no Recife Antigo. Polo lotado. Muitos foram para apreciar o paulista Liniker, assim como o som fortemente latino da descontraída Maite Hontelé (Colômbia), mas nada se compara à expectativa pelo show de Johnny Hooker. O público cantou todas as músicas e o artista fez valer o aperto e superlotação do palco montado no Cais da Alfândega, no Centro do Recife.

Sucessos como Volta, Alma Sebosa, Amor Marginal e Desbunde Geral fizeram parte do repertório escolhido, completamente baseado no primeiro e único disco solo do pernambucano, Eu vou fazer uma macumba pra te amarrar, maldito!, para encerrar a série de shows no Rec-Beat. Sempre carismático, com expressões fortes e bem seguras, Johnny levou o público ao delírio. Para a surpresa de todos, o artista ainda apresentou uma música nova que fará parte do próximo álbum. Não satisfeito em impressionar os foliões, Hooker apresentou uma versão de Back to black, de Amy Winehouse, deixando todos sem ar.

Não há dúvidas de que o palco teve o melhor encerramento possível e fez jus à qualidade maior do Rec-Beat que é a de explorar e trazer artistas em ascensão, pouco conhecidos, como também atrações internacionais e com estilos diferentes. De fato, é um palco experimental incrível. Para todos os gostos.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *