Últimas

Mãe de menino achado morto em Arapiraca, AL, se entrega à polícia

Joyce S. Soares era considerada foragida desde que teve prisão decretada. Dyllan Taylor foi morto por espancamento; padrasto dele também é acusado.

 

A mãe Dyllan Taylor, menino encontrado morto com marcas de agressão em Arapiraca no mês de janeiro, se entregou nesta segunda-feira (22) à polícia. A informação foi confirmada ao G1 pela defesa de Joyce Silva Soares.

A Justiça determinou a prisão dela por suspeita de participação nas agressões que levaram o garoto à morte. A determinação aconteceu depois de denúncia do Ministério Público. A defesa recorreu da decisão.

O advogado de Joyce, Kleber Brandão, disse que ela se apresentou em Maceió para facilitar sua ida para ao presídio Santa Luzia. “Como ela teria que ir para o presídio, procuramos evitar uma transferência de Arapiraca para Maceió”, falou.

O advogado disse que, depois de se apresentar no Complexo de Delegacias Especializadas (CODE), Joyce fez exame de corpo e delito no Instituto Médico Legal (IML) e seguiu para o presídio.

Brandão disse que a suspeita nega as acusações de envolvimento na morte do filho. “Ela está querendo esclarecer o caso. Quer que o algoz do filho permaneça preso e também provar sua inocência. Não se apresentou antes porque psicologicamente estava sem condições, mas todo o tempo quis fazer isso”, disse Brandão.

A Delegacia de Homicídios de Arapiraca considerava Joyce foragida desde que foi emitida a determinação para prendê-la e pedia informações sobre o paradeiro dela por meio do Disque Denúncia.

Dyllan Taylor Soares foi achado morto em casa (Foto: Arquivo / Polícia Civil)Dyllan Taylor Soares foi achado morto em casa
(Foto: Arquivo / Polícia Civil)

Padrasto também é acusado
Dyllan Taylor foi encontrado morto aos 3 anos de idade no dia 21 de janeiro, dentro de casa e com diversos hematomas pelo corpo.

No mesmo dia, o padrasto dele, Meydson Alysson Alves da Silva Leão, foi preso em flagrante sob suspeita de homicídio qualificado.

Segundo a polícia, Dyllan teria morrido no dia anterior. Em depoimento, a mãe da criança disse que havia saído para trabalhar e deixado o filho em casa com o padrasto. Meydson Silva admitiu à polícia que costumava agredir a criança, mas que o fazia na companhia da mãe dela. A polícia acredita que Dyllan morreu em conseguência da série de agressões.

Diante dos indícios, a polícia pediu a prisão da mãe do menino. O promotor de Justiça Nílson Miranda, titular da 5ª Promotoria de Justiça de Arapiraca, também encaminhou parecer do caso à Justiça, solicitando a prisão de Joyce.

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *