Últimas

Obama e líderes do sudeste da Ásia debatem China e comércio em cúpula na Califórnia

Por Jeff Mason

RANCHO MIRAGE, Califórnia (Reuters) – O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, se reuniu com líderes do sudeste da Ásia na segunda-feira para fortalecer os laços comerciais e definir uma postura comum a respeito do Mar do Sul da China em uma cúpula que a Casa Branca espera servir para consolidar a influência norte-americana na região.

Obama, que conclui seu segundo mandato em janeiro de no ano que vem, defendeu transformar a Ásia no foco da política externa dos EUA durante sua Presidência e está determinado a mostrar seu país como uma potência do Pacífico.

A reunião com os líderes da Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean, na sigla em inglês) tem como objetivo cimentar esse legado.

“Isto reflete meu comprometimento pessoal, e o comprometimento nacional dos Estados Unidos, com uma parceria forte e duradoura com suas 10 nações”, disse Obama no início da cúpula de dois dias em Sunnylands, uma estância da Califórnia.

O encontro, realizado no mesmo local onde Obama outrora recebeu o presidente chinês, Xi Jinping, foi escolhido para demonstrar o papel de Washington como contraponto a Pequim e como um parceiro comercial disposto perante os membros da Asean.

Susan Rice, conselheira de Segurança Nacional da Casa Branca, disse a repórteres que as empresas norte-americanas mais que duplicaram seus investimentos na região desde 2008.

Na segunda-feira os líderes se concentraram em temas econômicos, entre eles a discussão da Parceria Transpacífica, que inclui quatro membros da Asean: Vietnã, Cingapura, Brunei e Malásia. Outros países têm interesse em participar do acordo, e a Casa Branca quer ter certeza de que o pacto irá entrar em vigor.

Nesta terça-feira, os líderes discutirão temas marítimos, particularmente o Mar do Sul da China, onde a China e vários Estados do sudeste da Ásia têm reivindicações que se sobrepõem.

(Reportagem adicional de Roberta Rampton, Bruce Wallace e David Brunnstrom, e Michael Martina em Pequim)

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *