Últimas

River na luta pelo bicampeonato, e o rival a ser batido pelo São Paulo

O River Plate experimenta um processo de readaptação, já que vários jogadores do time campeão da Libertadores e vice-campeão mundial em 2015 deixaram o clube. Mas o treinador Marcelo Gallardo permanece e sua gestão coroada de êxitos dá a confiança necessária ao time,que vive em lua de mel com a torcida desde que se recuperou do drama do rebaixamento no Argentino. Desde então, ganhou quase tudo o que disputou (Argentino, Libertadores, Sul-Americana)jogando em alto estilo.

Não há mais Funes Mori, Kranevitter, Teo… Mas, em contrapartida, chegaram muitos jogadores de peso, como D’Alessandro, que deixou o Internacional para defender o seu clube de coração. Além dele, há Ivan Alonso, Nicolás Domingo, e Fernández. Com qualidade de sobra, o início de temporada começou promissor, com duas vitórias sobre o arquirrival Boca Juniors. E nem mesmo o início irregular no Campeonato Argentino afeta a confiança da torcida. E ela debita as falhas que o time apresentou ao natural desentrosamento. Como ponto fortíssimo está o setor ofensivo. D’Alessandro deverá ser o garçom perfeito para os excelentes Mora e Alario.

Uma das forças do River Plate está na personalidade. Os comandados de Gallardo sempre buscam ser protagonistas em campo, apostando e ter maior posse de bola. Para isso, ajuda muito a alta qualidade técnica do grupo, que segue escalado no 4-1-3-2 e que tem o time A praticamente memorizado pelo seu torcedor:

Barovero; Mercado, Maidana, Mammana e Vangioni; Ponzio; Fernández, González e D?Alessandro; Mora e Alario.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *