Últimas

RJ: Com a rainha Viviane Araujo Salgueiro cantou o Malandro

O  Salgueiro escolheu o mais carioca dos personagens para criar o seu carnaval 2016 . Usando um brilhante sapato bicolor e roupa impecavelmente elegante, o malandro batuqueiro brilhou na Sapucaí.

O enredo Ópera dos malandros retratou as aventuras do bon vivant pacífico que vive pra se divertir, desfrutar de belas mulheres e sacudir o esqueleto numa boa roda de samba.

A escola saiu com seis carros e um tripé, e 3.800 componentes vão estar divididos em 31 alas.

Como sempre a rainha Viviane Araújo foi um espetáculo a parte.

Em 2015 o Salgueiro ficou em segundo lugar.

Veja a ficha técnica !

Fundação: 05/03/53
Cores: Vermelho e Branco
Símbolo: Instrumentos de percussão
Autores do Enredo: Departamento Cultural
Carnavalescos: Renato Lage e Márcia Lage
Presidente: Regina Celi Fernandes
Diretor de Carnaval: Dudu Azevedo
Diretores de Harmonia: Jô, Siro e Alda
1º Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Marcella Alves e Sidcley
Coreógrafo da Comissão de Frente: Hélio Bejani
Bateria: Mestre Marcão
Rainha da bateria: Viviane Araújo
Componentes: 3.800
Alas: 31
Alegorias: 06 e 01 tripé

Famosos no desfile: Galvão Bueno, Edmundo Eri Johnson, Aílton Graça, Ludmila, Mari Antunes

Enredo: A Ópera dos Malandros

Sinopse: A nata da malandragem estará em cena. O malandro, verdadeiro rei noite, será o grande protagonista do enredo salgueirense, desenvolvido como uma opereta popular. Mostra as diversas facetas do malandro ao longo da história do Rio de Janeiro: figura íntima  das estrelas do teatro de revista, respeitado nos cabarés, admirado nas gafieiras, temido nas rodas de carteado e nas brigas de rua, incorporado nas giras das religiões africanas e eternizado pelos versos melodias e pensamentos que construiu nas mesas de botequim, ditando a sua forma peculiar de encarar a vida. 

Autores: Marcelo Motta, Fred Camacho, Guinga, Getúlio Coelho, Ricardo Fernandes e Francisco Aquino

Intérpretes: Serginho do Porto e Leonardo Bessa

Iaroiê, mojuobá, axé!
Salve o povo de fé, me dê licença!
Eu vou pra rua que a lua me chamou
Refletida em meu chapéu
O rei da noite eu sou
Num palco sob as estrelas
De linho branco vou me apresentar
Malandro descendo a ladeira… ê, Zé!
Da ginga e do bicolor no pé
“Pra se viver do amor” pelas calçadas
Um mestre-sala das madrugadas

Ê, filho da sorte eu sou
Vento sopra a meu favor
Gira sorte, gira mundo, malandro deixa girar
Quem dá as cartas sou eu, pode apostar!

O samba vadio, meu povo a cantar
Dia a dia, bar em bar
Eis minha filosofia
Nos braços da boemia, me deixo levar…
Eu vou por becos e vielas
Chegou o barão das favelas
Quem me protege não dorme
Meu santo é forte, é quem me guia
Na luta de cada manhã, um mensageiro da paz
De larôs e saravás!

É que eu sou malandro, batuqueiro
Cria lá do morro do Salgueiro
se não acredita, vem no meu samba pra ver
O couro vai comer!

RJ: Com a rainha Viviane Araujo Salgueiro cantou o Malandro

Tudo sobre o mundo dos famosos, novelas, festas e TV, você encontra em O Fuxico!

Fonte: OFuxico.com.br
Matéria Originalmente postada pelo site O Fuxico

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *