Últimas

Suécia tem aumento recorde de população em 2015 por onda de refugiados

Copenhague, 22 fev (EFE).- A Suécia registrou em 2015 um aumento recorde de população pela onda de refugiados chegados ao país, informou nesta segunda-feira o Escritório Central de Estatísticas sueco.

A população sueca, que em 31 de dezembro chegava a 9.851.017 pessoas, aumentou 103.662 no ano passado.

O saldo positivo de imigrantes foi de 78.410 pessoas, o que representa 77% do aumento populacional total.

A explosão no número de refugiados que aconteceu desde final do verão europeu permitiu reverter a tendência, já que até o mês de junho a alta demográfica parcial era inferior à de 2014.

Um de cada quatro imigrantes chegados à Suécia no ano passado procedia da Síria, segundo as estatísticas oficiais.

A Suécia recebeu em 2015 163 mil solicitantes de asilo, o número per capita mais alta de toda a União Europeia (UE), o que provocou uma mudança na política de asilo, com o endurecimento dos critérios para conceder o status de refugiado e a introdução de controles fronteiriços.

O ministro do Interior sueco, Anders Ygeman, anunciou há um mês que o governo prevê expulsar entre 60 mil e 80 mil solicitantes chegados no ano passado, cujos pedidos serão rechaçados se a atual frequência se mantiver.

As previsões de peticionários para 2016 se situam entre 70 mil e 140 mil, segundo a última previsão da direção geral de Migrações.

“Já que o tempo de tramitação para conceder permissão de residência supera com frequência o ano, muitos dos que o recebam não serão contabilizados como imigrantes até 2016 ou provavelmente 2017”, advertiu hoje o Escritório Central de Estatísticas sueco.

O relatório deste organismo revelou que pela primeira vez desde o início dos registros demográficos na Suécia a população masculina supera a feminina, entre outros motivos, porque a maior parte dos imigrantes chegados ao país é formada por homens.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *