Últimas

‘Todo mundo sem chão’, diz namorada de morto por PM em saída de bar

Câmera de segurança registrou crime ocorrido na Zona Oeste de SP. Policial foi preso em flagrante; ele pode ser expulso da corporação.

 

A namorada do corretor de imóveis assassinado por um policial militar na Zona Oeste de São Paulo disse, nesta sexta-feira (5), que a família e os amigos do jovem estão desolados. O crime aconteceu no fim da madrugada de quinta (4), no estacionamento de um bar na Avenida Ermano Marchetti, na Água Branca.

“Todo mundo sem chão. Não tinha porque acontecer aquilo”, afirmou a mulher, que não quis ter o nome divulgado. Segundo ela, seu namorado, Vinícius Pucinelli, de 20 anos, era “um menino que não procurava briga com ninguém”. “Nem alterar a voz ele alterava. A gente está sem acreditar no que aconteceu até agora.”

O crime foi registrado por uma câmera de segurança. As imagens mostram o policial Zildo Francisco dos Santos se aproximando de seu carro por volta das 5h12. Depois, ele vai em direção a um grupo do outro lado, onde estão dois casais, e parece haver uma discussão. “Ele [o PM] pegou e olhou para mim. Ele [Vinicius] falou que a menina está acompanhada. Falou dessa forma para ele. Aí ele resmungou alguma coisa. Só que eu não consegui entender o que ele falou”, disse. “Não sei também se o Vinicius entendeu. Infelizmente, o Vinicius morreu com a verdade.”

Nas imagens, Vinícius Pucinelli tira a camisa, como se fosse enfrentar o policial. O PM retorna para o local onde está o seu carro e há uma nova discussão. Depois, à distância, o policial saca a arma e atira por cima do carro em Vinícius, que é atingido.

O resgate chegou cerca de 18 minutos depois e levou Vinícius para um hospital, mas ele não resistiu ao ferimento. Policiais militares também chegaram à cena do crime minutos após o ocorrido e prenderam Santos em flagrante. Ele foi indiciado por homicídio doloso qualificado e levado para o presídio militar Romão Gomes. A Corregedoria da PM ainda abriu um processo administrativo-disciplinar e o policial poderá ser expulso da corporação.

Em seu perfil no Facebook, o policial aparece fardado com um fuzil nas mãos. Também há uma foto em que ele faz apologia à violência policial contra bandidos.

 

 

G1

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *