Twitter anuncia nova linha do tempo baseada em tuítes mais importantes

O Twitter anunciou nesta quarta-feira (10), em seu blog, uma mudança que mostrará a linha do tempo baseada em tuítes mais importantes de acordo com as preferências do usuário, de forma semelhante à do Facebook. A mudança será implementada nas próximas semanas em todo o mundo, segundo o comunicado.

A rede social usava o formato de linha do tempo cronológica desde que foi criada, em 2006. A mudança pode ser uma reação para tirar a empresa das dificuldades financeiras: as ações do Twitter perderam mais de dois terços de seu valor nos últimos 12 meses.

A rede social já explica a mudança em sua área de ajuda: “Os tuítes que você provavelmente gostará mais aparecerão primeiro em seu histórico. Nós os escolhemos com base nas contas com as quais você mais interage, nos tuítes com os quais você se envolve e muito mais”, diz. A mesma página informa que a mudança poderá ser revertida para o antigo formato cronológico, nas configurações.

Como vai funcionar

Segundo o texto enviado à imprensa, quando cada usuário abrir o Twitter, os tuítes que “possam ser mais interessantes para ele” aparecerão no topo da linha do tempo, ainda em tempo real e na ordem cronológica inversa.

Os demais tuítes da linha do tempo serão exibidos logo abaixo, também em ordem cronológica inversa. A empresa prometeu que nenhum tuíte será removido da linha do tempo por conta da novidade.

“O Twitter identificou que, com este novo recurso, as pessoas tendem a tuitar e retuitar mais, gerando mais conversas e comentários em tempo real, o que é bom para todos”, justificou a empresa.

A novidade havia sido adiantada pelo site BuzzFeed na sexta-feira (5). Muitos usuários do Twitter criticaram o plano e a hashtag #RIPTwitter ficou entre as mais utilizadas nos Estados Unidos no sábado (6).

Em resposta, o CEO do Twitter, Jack Dorsey, usou a rede para dizer que a mudança não seria lançada na semana que vem. “Eu *amo* tempo real. Nós amamos o ao vivo. E vamos continuar refinando ele para tornar o Twitter mais, e não menos, ao vivo!”, disse. 

O Twitter tem sido criticado por tentar se parecer mais com o Facebook, que tem crescido a velocidades maiores e divulgou 1,59 bilhão de usuários mensais ativos em janeiro.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *