Últimas

Viagem aos EUA e mais grana. Por que Cruzeiro pode trocar de fornecedor?

  • Divulgação/Cruzeiro

    Camisa do Cruzeiro

    Camisa do Cruzeiro

O Cruzeiro não deve seguir com a Penalty na atual temporada. O clube estuda propostas de outros fornecedores e um novo acordo pode ser firmado em breve. A Topper, adquirida recentemente por um grupo de investidores liderado pelo empresário curitibano Carlos Wizard Martins, é a mais forte na briga. A Umbro, outra interessada em estampar a sua marca no uniforme, não tem um cenário tão favorável.

A oferta apresentada pela Topper é a mais vantajosa do ponto de vista financeiro e, inclusive, supera o que a atual fornecedora desembolsa anualmente. Além do montante elevado, a empresa apresenta outras características que a credenciam como a principal concorrente. Foi oferecida uma pré-temporada na Florida, onde haveria uma partida com o Fort Lauderdale Strikers, em janeiro de 2017.

Futura parceira do clube estadunidense, a companhia brasileira planeja a internacionalização de sua marca a partir do próximo ano. O primeiro passo foi acertar com o Fort Lauderdale Strikers como fornecedor de materiais esportivos. Um parceiro local ainda será o responsável pela distribuição do uniforme na América do Norte. A empresa vislumbra ainda a entrada no futebol chinês.

A sociedade de Carlos Wizard Martins com Ronaldo, executivo do Strikers, na Ronaldo Academy foi um dos pontos que contribuiu para a entrada da Topper no mercado dos Estados Unidos.

A Topper ainda planeja grandes investimentos em marketing tanto para ativação do Cruzeiro quanto da própria marca a fim de divulgar sua reentrada nas parcerias de futebol profissional, onde possui forte histórico de sucesso, inclusive o próprio Cruzeiro e seleção Brasileira de 82, 86 e 90.

Adquirida pela Iconix Brand Group, de Nova Iorque, em 2012, a Umbro também aparece como uma opção. Entretanto, a oferta feita pela empresa é inferior ao que Penalty paga ao Cruzeiro na atualidade. O que pode atrair o clube é a possibilidade de investimento em atletas. A assessoria de imprensa da marca, porém, nega que isso seja possível.
 

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *