A nossa vida dos outros

A vida dos outros (Das leben der anderen) é um filme alemão lançado em 2006, escrito e dirigido por Florian Henckel von Donnersmarck, que foi premiado com o Oscar de melhor filme estrangeiro. Conta a história de um agente da Stasi, a polícia política da República Democrática Alemã (Alemanha Oriental), envolvido com escutas clandestinas. O que ele ouve e documenta acaba alterando destinos, inclusive o seu próprio. Dez anos depois, podemos traçar um paralelo e dizer que vivemos uma versão brasileira desta história, com a diferença de que somos uma democracia e de que as conversas telefônicas entre  autoridades, incluindo a atual presidente e o ex, transformado agora em ministro, foram autorizadas pela  Justiça.  

A decisão do juiz responsável pelas investigações da Operação Lava-Jato, Sérgio Moro, de tornar pública a estratégia de empossar Luiz Inácio Lula da Silva para garantir-lhe foro privilegiado dividiu opiniões e até mesmo o país, às voltas com protestos contra e a favor do governo. O poder público argumenta que houve um “grampo” ilegal, a oposição se atém ao conteúdo das conversas. Lula, que criticou todos os poderes constituídos, destacou: “não me conformo que palavras ditas em particular sejam tratadas como ofensa pública”.

Uma autoridade pode pensar de uma forma e agir de outra? Até que ponto uma informação relevante pode ser mantida em sigilo, dentro dos parâmetros legais? Questões que continuarão em evidência nos próximos dias, porque a tendência é de novas histórias serem reveladas, colocando o país em suspense. Como um filme.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *