Últimas

Adolescentes vítimas de abuso sexual em Arapiraca estariam sendo ameçadas

Caso aconteceu na madrugada de terça-feira e jovens teriam sido drogadas

 

As garotas de 13 e 14 anos que relataram, na madrugada de terça-feira (22), terem sido abusadas sexualmente teriam também sido drogadas pelos suspeitos de cometer o crime e agora estariam sendo ameaçadas. O caso aconteceu na cidade de Arapiraca, no Agreste, e está sendo acompanhado pelo Conselho Tutelar da região.

Segundo a conselheira Joelma Araújo, as meninas relataram que estavam indo para a casa de uma tia, por volta das 20h30 de segunda, quando foram abordadas por dois homens em um carro. Eles teriam levado as duas para um matagal e obrigado as crianças a consumirem bebidas alcoólicas e maconha.

"Elas relataram que desmaiaram e não viram o que aconteceu, mas, antes disso, viram que estavam sendo abusadas. Elas foram deixadas na frente da casa de uma delas, uma desacordada e a outra desorientada. Há suspeita de que eles também tenham colocado algo na bebida delas", diz Joelma.

Uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada para socorrer as jovens, que foram levadas ao Instituto Médico Legal (IML) para um exame de corpo de delito. Um exame toxicológico também foi feito nas meninas para determinar o tipo de droga que elas foram obrigadas a ingerir. 

Joelma afirma que as adolescentes foram ameaçadas de morte caso contassem o que aconteceu e estão sendo perseguidas. "Elas estão muito abaladas e com medo, até porque um dos homens suspeitos, que é conhecido da família, está rondando a casa de uma delas. Eles ameaçaram as duas, mas isso já foi repassado para a Polícia e o Conselho também está acompanhando".

Abuso

O abuso aconteceu na madrugada de terça-feira. Segundo a Polícia Militar (PM) de Arapiraca, duas garotas, de 13 e 14 anos, relataram ter sido abusadas sexualmente, agredidas e torturadas por dois desconhecidos. Os policiais receberam um chamado anônimo e avistaram as meninas juntas, uma delas desacordada.

Em estado de choque, a menina de 13 anos relatou o caso. Ela, no entanto, não soube apontar o autor, que permanece não identificado. A vítima informou ainda que dois homens em um carro azul deixaram-nas à porta de casa. 

 

Por Larissa Bastos

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *