Afrânio chora com a morte do pai e enfrenta capitão Rosa em "Velho Chico"

Depois de muito procurar pelo marido, Encarnação (Selma Egrei) desconfia do pior em “Velho Chico”. No capítulo desta terça-feira (15), a mulher do coronel Jacinto (Tarcísio Meira) encontra o escritório trancado e chama por ele, em vão. A pedido da patroa, Clemente (Julio Machado) arromba a porta, e os dois encontram o Saruê morto.

Segundo o site oficial da trama, a matriarca entra em desespero ao ver o corpo caído no chão.”Corre chamá o dotô, Clemente!”, brada ela. Mas o jagunço lhe dá a má notícia: “Num dianta chamá dotô, não, patroa. Coroné já se foi!”.

Em Salvador, Afrânio (Rodrigo Santoro) recebe uma ligação da mãe, pedindo que volte para casa às pressas. Ao encontrá-la de luto e com o terço de prata nas mãos, o advogado fica ainda mais temeroso. Padre Romão (Umberto Magnani) é quem explica o que aconteceu: “Seu pai, meu filho… Ele… Ele não está mais entre nós!”. O jovem fica arrasado e cai em prantos. Mais tarde, despede-se do coronel. “Que peça o senhor foi me pregar, meu pai, ir embora assim… Sem um abraço…”, lamenta.

Enquanto isso, Ernesto Rosa (Rodrigo Lombardi), conhecido rival do Saruê, comemora a novidade, no bar de Chico Criatura (Gésio Amadeu). “Coronel Jacinto enriqueceu às custas do suor do nosso povo… Do suor do nosso povo e do dinheiro que desviava dos cofres da prefeitura e do governo!”, diz. Neste momento, Afrânio ouve o discurso e decide confrontá-lo.

O clima fica tenso no bar. “O senhor está acusando meu pai de ladrão, capitão Rosa. Eu quero saber: com que provas?”, dispara o advogado.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *