Últimas

Agora é possível usar qualquer Xbox One para criar apps e jogos; veja como

  • Divulgação

    Novidade deverá auxiliar, principalmente, entusiastas e estudantes da área de games; de acordo com desenvolvedores, medida não impacta na produção tradicional de jogos

    Novidade deverá auxiliar, principalmente, entusiastas e estudantes da área de games; de acordo com desenvolvedores, medida não impacta na produção tradicional de jogos

A partir da metade do ano, todo e qualquer aparelho Xbox One poderá ser convertido, gratuitamente, em um kit de desenvolvimento. Essa funcionalidade, prometida pela Microsoft desde o lançamento do console, em 2013, finalmente será implantada no videogame graças à integração entre ele e o sistema operacional Windows 10.

Por ora, a função chamada “Xbox Dev Mode” está em fase experimental, o que pode causar alguns problemas de compatibilidade do videogame para rodar com jogos “comuns” e também limita o uso de memória RAM do console: apenas 448 MB, do total de 8 GB, estão disponíveis.

Essa quantidade crescerá para 1 GB quando a funcionalidade for lançada em sua versão final, juntamente com a atualização que tratá o Windows 10 – e seus aplicativos universais – ao aparelho. É um valor limitado se considerarmos a versão de desenvolvimento do Xbox One tradicional, o que certamente impactará na produção de games mais complexos para o aparelho.

Legal, mas e na prática?

A iniciativa da Microsoft traz alguns pontos interessantes que podem facilitar o desenvolvimento de jogos e aplicativos – considerando a futura integração entre o console ao chamado UWP, siga em inglês para Universal WIndows Program. O primeiro, e mais óbvio, é a eliminação da necessidade de ter um aparelho dedicado para esse fim. 

Outro ponto a ser considerado é que, com uma base instalada relativamente ampla, a função poderá auxiliar quem está dando seus primeiros passos na indústria de jogos ou estudando sobre o tema.

“A proposta é muito boa, achamos até que isso aconteceria mais cedo. É uma decisão que ajuda os desenvolvedores indie porque quem já tem um Xbox One pode começar a utilizar a função imediatamente”, diz Saulo Camarotti, diretor executivo da Behold Studios.

Ao contrário dos planos iniciais da Microsoft, a publicação de jogos não será livre: todo conteúdo do tipo criado utilizando a nova ferramenta terá que passar pelo programa de certificação ID@Xbox antes de se tornar disponível ao público. Ou seja: não veremos a loja online do console sendo inundada com jogos e aplicativos de qualidade duvidosa.

Divulgação

Ainda que democratize o desenvolvimento de jogos, o “Dev Mode” garante acesso limitado à memória do console, o que impede a criação de games mais complexos

O processo, contudo, tende a se inverter: antes, era necessário se cadastrar no ID@Xbox com uma proposta de projeto que, aprovada, rendia ao desenvolvedor um kit de desenvolvimento. Agora, é provável que a Microsoft também receba ou jogos já prontos ou versões em desenvolvimento avançado para avaliação.

“É algo que acaba não impactando muito para quem já é desenvolvedor, mas é ótimo para estudantes e instituições de ensino”, diz Daniel Monastero, um dos fundadores da produtora Garage 227.

A opinião é corroborada por Paulo Luís Santos, um dos fundadores da Flux Game Studio: “É uma novidade que chega com um potencial para democratizar o desenvolvimento de jogos, não para mudar o modo de trabalho dos estúdios. Eu vejo com bons olhos, porque é algo que abre espaço para a descoberta de novos talentos e permite que aspirantes a desenvolvedores explorem novos projetos”.

Processo é simples

Transformar o seu Xbox One em um kit de desenvolvimento é simples, porém é algo que requer atenção aos detalhes: caso o dono do console decida convertê-lo em um aparelho comum, o Xbox One retornará às configurações de fábrica, o que implica na necessidade de baixar novamente jogos que porventura tenham sido comprados.

Os primeiros passos envolvem ser membro do Windows Insider Program, garantir que haja ao menos 30 GB livres no armazenamento do console, ter um PC com a versão mais recente do Windows 10 instalada, baixar e instalar o Visual Studio e ter uma conexão com fio entre o PC e o Xbox One. Em seguida, basta entrar na loja do Xbox One e baixar o aplicativo “Dev Mode activation app” e seguir as instruções.

Uma vez no modo de desenvolvimento e com PC e Xbox One conectados, o Visual Studio enxergará o console como uma máquina equipada com Windows 10, para a qual é possível enviar conteúdo diretamente.

A ferramenta básica do modo de desenvolvedor do Xbox One é gratuita, porém uma versão mais completa do programa pode ser acessada por quem tiver uma conta de desenvolvedor de aplicativos Windows. No Brasil, uma conta individual custa R$ 46 e permite desenvolver e vender aplicativos, suplementos e serviços como pessoa física, estudante ou grupo não incorporado. Já a conta empresarial sai por R$ 160 e permite realizar o mesmo processo da conta anterior como pessoa jurídica, além de ter acesso a análisas avançadas e recursos adicionais do aplicativo.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *