Alonso diz que lembrou da mãe em capotagem e revela: 'Dói um pouco de tudo'

Fernando Alonso reconheceu que teve sorte de escapar apenas com dores no corpo de um forte acidente no GP da Austrália. O espanhol assumiu a culpa por ter atingido a Haas de Esteban Gutierrez e capotado por duas vezes antes de parar, com sua McLaren destruída, de cabeça para baixo na brita.

“Dói um pouco de tudo. O corpo se movimenta muito dentro do cockpit quando se bate a estas velocidades. O joelho está doendo um pouco, mas tirando isso está tudo perfeito, e tenho muita sorte”, disse o piloto, que revelou ter tido pressa para sair por carro “porque sabia que minha mãe estava vendo a corrida.”

Alonso se disse aliviado pelo acidente não ter causado problemas mais sérios. “Estou muito contente de estar falando com vocês [jornalistas], porque quando você está a mais de 300km/h, arrisca a vida. Se em uma das capotadas o golpe não é bom, você pode ter um problema sério. Então estou agradecido e com vontade que tudo isso acabe rápido para que possa voltar ao carro logo.”

“Estávamos muito juntos. Entrei no vácuo o máximo possível, e fazer movimentos tão fortes em pontos de freada é sempre perigoso. Estar muito perto me fez perder a referência de freada, perdi o ponto certo e freei tarde demais. Eu levei ele junto. Quando você está tão perto e chega [na curva] a 310 ou 315km/h, são coisas que podem acontecer. O bom é que os dois estão bem.”

Mesmo com o acidente e lamentando o fato de ter perdido o primeiro motor da temporada, uma vez que o carro ficou bastante danificado, Alonso lembrou que a McLaren vinha bem no final de semana. Enquanto esteve na pista, o espanhol permaneceu na zona de pontuação, bem diferentemente do ano passado, em que não participou do GP da Austrália devido a uma batida na pré-temporada.

“Estou um pouco decepcionado por não terminar a prova. O estrago do carro é grande e perdemos uma unidade de potência. É uma pena depois de um bom final de semana terminar sem nenhum ponto.”

Classificação final do GP da Austrália: 

1) Nico Rosberg (ALE/Mercedes)

2) Lewis Hamilton (ING/Mercedes) – +8s

3) Sebastian Vettel  (ALE/Ferrari) – + 9,6s

4) Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull) – + 24s

5) Felipe Massa (BRA/Williams) – + 58,9s

6) Romain Grosjean (FRA/Haas) – + 72s 

7) Nico Hulkenberg (ALE/Force India) – + 74s 

8) Valtteri Bottas (FIN/Williams) – +75,1s

9) Carlos Sainz (ESP/Toro Rosso) – + 75,6s

10) Max Verstappen (HOL/Toro Rosso) – +76,8s

11) Jolyon Palmer (ING/Renault) – + 83,3s

12) Kevin Magnussen (DIN/Renault) – + 85,6s

13) Sergio Perez (MEX/Force India) – + 91,6s

14) Jenson Button (ING/McLaren) – + 1 volta

15) Felipe Nasr (BRA/Sauber) – + 1 volta

16) Pascal Wehrlein (ALE/Manor) – + 1 volta

Não completaram a prova:

Marcus Ericsson (SUE/Sauber)

Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari)

Rio Haryanto (ID/Manor)

Esteban Gutierrez (MEX/Haas)

Fernando Alonso (ESP/McLaren)

Daniil Kvyat (RUS/Red Bull) 

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *