Últimas

Após apelo de “Ratinho”, câmara aprova projeto que libera ‘pílula do câncer’

Ratinho Pilula do Cancer

Em acordo com os governistas, a oposição abriu mão da obstrução na sessão plenária da Câmara na noite desta terça-feira, 8, e concordou em votar apenas um projeto de lei que libera o uso de fosfoetanolamina para pacientes diagnosticados com tumores malignos, segundo informa o site “Estadão”.

Diante de apelos humanitários, o projeto que autoriza a distribuição da “pílula do câncer” foi aprovado simbolicamente e segue agora ao Senado. Pelo texto votado nesta noite, fica autorizado legalmente o uso da substância para pacientes que apresentem um laudo médico comprovando o diagnóstico da doença e que assinem um termo de consentimento.

O projeto diz que o uso voluntário da fosfoetanolamina não exclui o direito de acesso a outros tratamentos contra o câncer. Atualmente, o uso da substância é proibido e o remédio não é reconhecido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Também não está claro os efeitos da fosfoetanomalina sobre os pacientes.

A proposta aprovada nesta noite permite a produção, importação, distribuição e prescrição “independentemente de registro sanitário, em caráter excepcional, enquanto estiverem em curso estudos clínicos” sobre a substância. Só agentes autorizados pelo governo poderão produzir e distribuir a pílula.

O argumento utilizado pelos defensores do projeto é que a medida é um alento para os pacientes que sofrem de câncer. “Vamos ter um pouquinho de sensibilidade e dar esta última esperança para quem precisa”, defendeu o deputado Eduardo Bolsonaro (PSC-SP).

Na tribuna, a deputada Carmen Zanotto (PPS-SC) disse que as pesquisas sobre esse projeto devem continuar e que a medida se trata de um regime de exceção diante de pacientes que perderam as esperanças na luta contra o câncer. “Estamos tratando aqui de uma excepcionalidade”, alegou.

Ratinho faz apelo no SBT

O apresentador “Ratinho” fez um desabafo emocionado no programa de quarta-feira (24/02). Após exibir uma matéria que falava sobre a liberação da pílula do câncer, doença que levou a atriz Marilia Pêra à morte no final de 2015, o comunicador se revoltou com a situação da saúde pública no país e contou um drama vivido pela sua própria família.

“Vocês (governantes) não têm um pingo de compaixão para liberar uma coisa que precisa ser liberada (medicamentos). Aconteceu com a minha esposa, que graças a Deus conseguiu se salvar. Mas toda A família corre esse risco”

E continuou: “E a gente sabe quando tem isso na família. O sofrimento que é para a família inteira. Eu perdi um irmão com 15 anos de câncer. Até hoje minha mãe não se recuperou”, que foi às lágrimas.

Ratinho debateu o tema e cobrou a aprovação da pílula durante duas semanas consecutivas em seu programa no SBT. Nesta quarta-feira (09/03), Ratinho voltará a falar sobre o assunto, às 22h45.


Fonte: Bastidores da TV

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

1 comentário

  1. Os congressistas detém muitos poderes que não são das suas alçadas. Quem está entre a vida e a morte não pode esperar. Quem sente dores não pode esperar. quem está com fome não pode esperar…
    Os medicamentos à base de THC (Cannabis) já deveriam ser livremente comercializados e não ficarem restritos a quem tem dinheiro para contrabandeá-los.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *