Avião da FlyDubai caiu quando dava outra volta sobre aeroporto russo

Moscou, 19 mar (EFE).- O Boeing 737-800 da FlyDubai que acidentado na madrugada deste sábado no sul da Rússia com 62 pessoas a bordo caiu quando tratava de dar outra volta sobre o aeroporto e não durante a aterrissagem, como apontava a primeira versão, afirmaram os especialistas que trabalham no local.

“O avião caiu quando tratava de dar outra volta e não durante a aterrissagem, como foi dito a princípio. Até esse momento tudo era normal: os pilotos se comunicavam com a torre de controle e o capitão anunciou que daria outra volta”, explicou ao vivo o correspondente da televisão pública russa “Rossia 24”.

Esta é a nova versão da tragédia manejada pelos especialistas que trabalham no aeroporto de Rostov do Don, uma das principais cidades do sul da Rússia.

Aparentemente, acrescentou o jornalista russo, “algo grave ocorreu quando o avião tratava de dar outra volta, porque nesse momento se chocou contra o solo”.

A nova versão coincide com a oferecida pelo serviço internacional “Flightradar24”, que se dedica ao acompanhamento de voos no mundo todo.

Em comunicado publicado no “Twitter”, essa organização informou que o Boeing 737-800 da FlyDubai “tomou altura após preparar sua segunda aterrissagem, e em seguida começou a cair bruscamente a uma velocidade de 21 mil pés por minuto (106 metros por segundo)”.

Os investigadores do Comitê de Instrução da Rússia trabalham com todas as versões possíveis, “entre elas um erro da tripulação do avião, uma falha técnica da aeronave e as más condições meteorológicas”, afirmou o porta-voz desse órgão judicial, Vladimir Markin.

As autoridades russas esperam que as duas caixas-pretas do aparelho, que já foram localizadas, ajudem a esclarecer as circunstâncias do acidente.

Em qualquer caso, o voo FZ 981 procedente de Dubai sobrevoava o aeroporto de Rostov do Don em condições meteorológicas muito adversas, no meio de um denso nevoeiro, chuva e um forte vento lateral, com sequências de até 70 km/ h.

Um voo da companhia russa Aeroflot desistiu de aterrisar pouco antes do acidente em Rostov do Don após três tentativas fracassadas.

Enquanto isso, os serviços de resgate trabalham para recolher os corpos dos 55 passageiros e sete tripulantes mortos na tragédia, que aparentemente ficaram muito danificados no acidente.

“O avião ficou em pedaços. Nestes momentos os especialistas trabalham na localização das partes do Boeing e dos fragmentos dos corpos humanos”, revelou à “Interfax” uma fonte nos serviços de emergências russos.

A maior parte dos restos, acrescentou, “está espalhada em um raio de 200 metros em torno ao lugar do acidente”.

“Agora trabalharemos na identificação e repatriação dos corpos quando as autoridades russas os colocarem à disposição”, disseram as fontes.

Entre os 55 passageiros mortos havia 44 cidadãos russos, oito ucranianos, dois indianos e um uzbeque, segundo dados de FlyDubai.

Quase todos os passageiros do voo FZ 981 eram turistas que tinham desfrutado de suas férias em Dubai.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *