BRF investe R$ 70 milhões em Pernambuco

Os planos da companhia incluem ainda, em um segundo momento, a exportação dos produtos via Pernambuco. Foto: Alcione Ferreira/DP
Os planos da companhia incluem ainda, em um segundo momento, a exportação dos produtos via Pernambuco. Foto: Alcione Ferreira/DP

A BRF, companhia de alimentos detentora das marcas Sadia, Perdigão e Qualy, está ampliando a operação de Vitória de Santo Antão. O grupo investirá R$ 70 milhões na modernização do complexo produtivo e ampliação do Centro de Distribuição (CD) da unidade pernambucana.

A área está passando pelo processo de terraplanagem. A obra deve ter duração de um ano. A empresa não revela números, porém, afirma que, quando em funcionamento, a capacidade de armazenamento da unidade será ampliada em 100%. A ideia é que o local atenda a toda a demanda do Nordeste.

“A nova capacidade é suficiente para atender a toda a região. Dependendo da demanda, poderemos atender inclusive um pouco do Norte do país”, afirmou o vice-presidente de Relações Corporativas e Legal da BRF, José Roberto Rodrigues. Em Pernambuco, a empresa possui uma linha de produção de embutidos (salsicha, linguiças e mortadelas) e outra de margarinas (Deline e Qualy). A fábrica hoje emprega 1200 funcionários. Com a nova operação, devem ser gerados mais 100 oportunidades.

Os planos da companhia incluem ainda, em um segundo momento, a exportação dos produtos via Pernambuco. “Há uma avaliação na companhia de atender mercados de outros países. Seja uma parte da África, uma parte da América Central. Tudo via nossa plataforma de Vitória de Santo Antão. Podemos otimizar a vinda de matéria-prima do Centro-Sul do Brasil para processar aqui e daqui exportarmos. Esse é um projeto de médio prazo”, ressaltou Rodrigues. Atualmente, a companhia exporta para mais de 120 países.

O protocolo de intenção da ampliação da capacidade produtiva da unidade foi assinado ontem, junto com o governo do estado. “Este é um investimento que vai gerar emprego e renda para o estado e consolidar Pernambuco como um centro distribuidor de alimentos do Nordeste. É uma demanda de mercado e a localização estratégica de Pernambuco facilita a operação”, pontuou o governador do estado, Paulo Câmara. Hoje, a distribuição dos produtos é realizada, principalmente, por via rodoviária. Porém, os planos da empresa incluem a ampliação do uso do modal marítimo (via cabotagem). Neste caso, a operação seria realizada via Porto de Suape.

Pelo protocolo assinado ontem, a BRF realizará também a melhoria dos acessos viários ao complexo industrial. “A empresa já preparou um projeto e submeteu a aprovação da AD Diper. Este trâmite já está em fase final e eles devem iniciar as obras em breve”, contou o secretário de Desenvolvimento Econômico do estado, Thiago Norões. Esta etapa está orçada em R$ 20 milhões e será realizada por meio do Programa de Desenvolvimento da Infraestrutura Industrial (Proinfra).

Esse mecanismo prevê descontos no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de até 10% como compensação para indústrias que precisem contribuir com a melhoria da infraestrutura para se instalar ou ampliar operações no estado.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *