Chefões e pilotos criticam nova classificação e pedem mudança rápida

  • Reprodução

A estreia do novo sistema de classificação da Fórmula 1 foi recheada de críticas após as primeiras colocações serem decididas minutos antes de ser dada a bandeirada. A insatisfação no paddock de Melbourne, onde é disputado o GP da Austrália, que abre a temporada, foi tamanha que os dirigentes já falam em pedir formalmente para que a categoria altere o sistema. Tanto, que o diretor não executivo da Mercedes, Niki Lauda, disse que a mudança havia sido “a pior já feita na história.”

A novidade conta com eliminações a cada 90 segundos. Nas duas primeiras fase da classificação, o treino correu normalmente e até teve momentos de emoção, especialmente no final do Q1. Porém, na definição do top 8, a maioria dos pilotos fez apenas uma tentativa logo que a pista foi aberta, esvaziando-a nos minutos finais.

Além disso, o novo formato não serviu para embaralhar o grid, como era esperado. Campeão das duas últimas temporadas, Lewis Hamilton vai largar na frente, ao lado do companheiro de Mercedes Nico Rosberg. Sebastian Vettel, da Ferrari, será o terceiro. Entre os brasileiros, Felipe Massa larga em sexto e Felipe Nasr, em 17º.

“A realidade foi que Lewis Hamilton poderia ter dado a bandeirada a ele mesmo”, reclamou o comentarista da TV britânica, Damon Hill. Já o piloto de rali e pai de Carlos Sainz Jr., Carlos Sainz, chamou o novo formato de “desastre”.

O tom crítico foi acompanhado pelos chefes de equipe. Mesmo com seus pilotos na primeira fila, o comandante da Mercedes, Toto Wolff, disse que “sou o primeiro a dizer que não deveríamos falar coisas ruins na TV, mas acho que o novo sistema de classificação é muito ruim.”

Christian Horner, chefe da Red Bull, foi mais incisivo e pediu mudanças imediatas. “Deveríamos pedir desculpas aos fãs porque não fizemos um show.

Deveríamos aceitar isso: tentamos e não funcionou. Acho que algo tem de ser feito antes do Bahrein [palco da próxima etapa, daqui a duas semanas]. Prefiro voltar à classificação que tínhamos, mas essa é minha opinião pessoal. Acho que era melhor daquele jeito.”

Os pilotos concordaram com as críticas. Rosberg chegou a dizer que a F-1 “deveria voltar ao sistema anterior”, enquanto Vettel, que até tinha tirado o macacão e estava de calça jeans na foto oficial dos três primeiros, reconheceu que o novo treino “não foi emocionante.” Para o alemão, a Fórmula 1 “não pode simplesmente tentar coisas. Tem que tentar coisas que façam sentido.”

Já Lewis Hamilton pediu calma. “Talvez tenha sido um passo na direção errada, mas não diria para voltar à classificação antiga. Já era daquele jeito há anos. Vamos tentar dar um passo atrás e pensar em outro caminho que talvez seja melhor”, disse o inglês, que afirmou ter saudades “dos tempos de Senna, em que os pilotos ficavam na pista até o fim tentando melhorar.”

O GP da Austrália terá largada às 2h do domingo, pelo horário de Brasília.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *