Chuvas em São Paulo causam ao menos 15 mortes

O Corpo de Bombeiros confirmou ao menos 15 mortos em função das fortes chuvas que atingiram a Grande São Paulo entre a noite de ontem e a madrugada desta sexta-feira (11). A corporação continua as buscas por oito pessoas desaparecidas.

Em Francisco Morato, ao menos dois deslizamentos deixaram nove mortos. Em um dos incidentes, as vítimas estavam em um imóvel localizado no número 18, na rua Irã, no Jardim Santa Rosa. 

Em Mairiporã, quatro pessoas morreram. Um deslizamento de terra atingiu o número 500 da rua Primavera, por volta das 21h de quinta-feira, em uma região de morro no bairro Jardim Néri.

Em Guarulhos, uma pessoa morreu afogadaEm Cajamar, uma pessoa também morreu afogada.

Edison Temoteo/Futura Pres

Em Mairiporã, quatro pessoas morreram após um deslizamento de terra

“O Corpo de Bombeiros recebeu 260 ocorrências de pessoas que foram atingidas por inundação”, disse o capitão dos Bombeiros Marcos Palumbo à BandNews.

Francisco Morato, Franco da Rocha, Mairiporã e Guarulhos foram as áreas mais atingidas e que têm recebido maior atenção dos bombeiros, segundo Palumbo.

A chuva também causou estragos na cidade de Caieiras, Itapevi, Santa Isabel e Embu das Artes, na Grande São Paulo, que ainda apresentava pontos de alagamento nesta manhã. O mesmo foi registrado nas cidades de Itatiba e Tatuí, no interior paulista.

Nivaldo lima/Futura Press/Estadão Conteúdo

Carro bóia em alagamento no centro de Caieiras, na Grande São Paulo

Em São Paulo, um deslizamento deixou quatro feridos no Jardim Ângela, na zona sul. As vítimas foram socorridas na rua Achaira e levadas ao Posto de Saúde do M’Boi Mirim.

Por volta das 9h30, o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências) informou que não havia mais nenhum ponto de alagamento intransitável na capital paulista.

Os rios Tietê e Pinheiros chegaram a transbordar. O trânsito na capital paulista apresenta vários pontos de engarrafamento. Segundo a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), às 9h30, a cidade registrava 172 quilômetros de lentidão, número bem acima da média para o horário, que varia entre 84 e 110 quilômetros.

Marcos Bezerra/Futura Press/Estadão Conteúdo

Nível do rio Tietê subiu e marginal ficou com trechos alagados após as fortes chuvas

CPTM

As linhas 7 e 8 da CPTM continuam operando com velocidade reduzida e com tráfego interrompido em alguns trechos. Na 7-rubi, não há operação entre Francisco Morato e Jundiaí. Na 8-diamante, o trecho interrompido vai de Barueri a Itapevi.

A linha 9-esmeralda, que também chegou a operar com velocidade reduzida, já está com circulação normalizada.

Aeroporto de Guarulhos fechado

A chuva de ontem atingiu uma subestação de energia e fez o aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, ficar fechado entre 23h50 e 6h06, quando o aeroporto foi reaberto. Muitos passageiros ainda aguardavam para fazer embarque por volta das 9h30. Os voos estão sendo reprogramados pelas companhias aéreas.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *