Denis falha feio e SP deixa vitória escapar contra o River na Argentina

O São Paulo se portou bem no Monumental de Núñez, abriu o placar com belo gol de Ganso, mas deixou a vitória escapar com gol contra de Thiago Mendes em falha de Denis. Assim, nesta quinta-feira (10), pela segunda rodada da fase de grupos da Libertadores, o Tricolor arrancou empate por 1 a 1 do River Plate na Argentina.

Com o resultado, o São Paulo conseguiu seu primeiro ponto na Libertadores e está na terceira colocação do grupo 1. O River foi a quatro pontos e está na vice-liderança, dois atrás do The Strongest. Agora, o time de Edgardo Bauza volta a campo pela Libertadores na quarta-feira que vem, 16, contra o lanterna Trujillanos.

GANSO, DE BEM COM A REDE

JUAN MABROMATA/AFP

Com o gol ante o River Plate, Paulo Henrique Ganso tornou-se o artilheiro do São Paulo em 2016. O meia marcou nos três últimos jogos (o que não acontecia desde 2010) e chegou a quatro tentos na temporada. Foi o primeiro gol dele pelo tricolor na Libertadores. Após bola alçada na área por Carlinhos, Lugano disputou e a bola sobrou para Ganso na entrada da área. O camisa 10 pegou de primeira e acertou o canto para vencer Barovero. Além disso, teve caneta, carrinho e raça.

DENIS SALVA PRIMEIRO, MAS ENTREGA DEPOIS

Natacha Pisarenko/AP

Capitão do São Paulo, Denis começou bem a partida, impedindo o gol do River em duas oportunidades até os dez minutos. O que parecia uma noite iluminada do goleiro tricolor, porém, transformou-se em pesadelo. Em cobrança de escanteio, Denis saiu sozinho, mas socou a bola para baixo nas costas de Thiago Mendes, que acabou marcando gol contra. “Se não tivesse o jogador ali, a bola teria sido tirada”, explicou o camisa 1 ao SporTV no intervalo. No segundo tempo, o capitão tricolor até repetiu boas defesas, mas era tarde demais.

TÁ PERDIDO, JUIZÃO?

JUAN MABROMATA/AFP

A arbitragem de Julio Bascuñán foi fraca. Distante dos lances, sem seguir um só critério, o juiz protagonizou ao menos duas polêmicas no primeiro tempo. Primeiro, após ótimo passe de Ganso, Calleri sofreu falta na entrada da área, mas o juiz mandou seguir. Depois, o atacante disputou bola com Barovero e levou a melhor. Quando ia finalizar na sobra, levou um carrinho, mas o árbitro julgou normal. O técnico Bauza, jogadores e torcedores, no entanto, reclamaram muito de penalidade máxima. Lance polêmico.

OPINIÃO DE COMENTARISTA

“Primeiro tempo foi bastante movimentado. São Paulo se acertou em dez minutos, depois sofreu o empate num erro bizarro. Denis falhou demais no lance do empate do River. São Paulo era muito melhor no jogo, foi um castigo”, avaliou Erich Beting, blogueiro do UOL Esporte.

TUÍTES DA PARTIDA

Ganso correu mais pra comemorar o gol que em toda carreira.

— Anderson (@AndersonSousa81) March 10, 2016

Muito decepcionado com o Denis. Não pode errar em liberta.

— Pablo Pelentier (@PeleAlli) March 10, 2016

Juro que não consigo entender o que o Denis tentou

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

fazer

— Anderson. (@BelarminoSPFC) March 10, 2016

São Paulo quando não perde um jogo ridículo dentro de casa, é roubado, toma um gol absurdo..o futebol está contra

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

nos

— ka (@_kahls) March 10, 2016

O gol que o Denis fez explica bastante porque o Rogério não largava o osso…

— cavalinho do real (@renanzento) March 10, 2016

Estou cansada de ver Calleri perder gol,será q no boca júnior ele perdia tantos gols assim? Não é possível perder gols deste jeito

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

hein

— graziela Rodrigues (@graspfc) March 10, 2016

FICHA TÉCNICA

Libertadores 2016 – Grupo 1

River Plate 1 x 1 São Paulo

Data: 10/03/2016

Local: Monumental de Núñes, Buenos Aires (ARG)

Hora: 19h30 (de Brasília)

Gols: Ganso aos 16′ e Thiago Mendes (contra) aos 32′ do primeiro tempo.

River Plate: Barovero; Mercado, Mammana, Veja e Vangioni; Domingo, Ponzio (D’Alessandro) e Fernández; Driussi (Martínez), Mora e Alario (Alonso). Técnico: Marcelo Gallardo.

São Paulo: Denis, Bruno, Maicon, Lugano e Mena; Hudson e Thiago Mendes; Ganso, Carlinhos (Caramelo) e Centurión (Michel Bastos); Calleri (Alan Kardec). Técnico: Edgardo Bauza.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *