Últimas

Desenhos animados e quadrinhos dos anos 80 inspiram mundo de "Battleborn"

Desde seu anúncio em 2014, “Battleborn” é conhecido principalmente por seu modo “Incursion”, que mistura mecânicas de FPS com estratégia de MOBAs.

O novo game da Gearbox, porém, traz diversos modos diferentes dentro dele, incluindo uma campanha cooperativa que pode ser jogada por até 5 pessoas.

Após testá-lo no ano passado, UOL Jogos teve mais uma chance de conferir a campanha narrativa do jogo. Conversamos também com um dos desenvolvedores para saber mais sobre o novo e ambicioso projeto dos produtores de “Borderlands”.

A última estrela

“Battleborn” se passa na região de Solus, a última estrela em toda o Universo, cujos planetas são habitados pelo que restou da população de outros territórios, destruídos misteriosamente.

Destes sobreviventes surgem os chamados ‘battleborn’, guerreiros de cinco facções diferentes – Eldrid, Sociedade da Última Luz, Repúblicas Unidas Pacificadoras, Império Jennerit e Os Renegados – que se unem para derrotar os monstros responsáveis pela destruição da maior parte do Universo, conhecidos como Valresi.

Estes personagens e suas inspirações, de acordo com o designer de campanha Graeme Timmins, foram o ponto de partida do projeto.

“Descobrimos, depois de fazer ‘Borderlands’, que adoramos criar personagens, mas não queríamos ficar presos a um arquétipo específico”, explicou. “Então começamos a explorar a ideia de ‘e se qualquer tipo de personagens que podíamos imaginar convivessem em um mesmo lugar’? Desde figuras com espadas, ou quem usam seu punhos ou prefere armas de fogo”.

Para a criação destes heróis, os desenvolvedores da Gearbox puxaram uma série de figuras de lugares diferentes, desde desenhos infantis até luta-livre, como no caso do personagem El Dragon.

“Somos influenciados por vários tipos de mídia. Quadrinhos, cinema, TV, outros games, etc”, disse. “Então queríamos a flexibilidade de explorar todas estas influências em um só jogo”.

É por isso que no game há desde figuras mais “comuns” como o marine espacial Oscar Mike até Toby, um pinguim que controla uma armadura gigante.

Esta influência não fica apenas nos personagens, já que muito da estética do jogo lembra desenhos infantis dos anos 80 como “Comandos em Ação” e “Tartarugas Ninja”, e a própria campanha começa com uma pequena animação mostrando os heróis iniciais de “Battleborn”.

Ainda assim, tendo jogado parte da campanha anteriormente, o jogo ainda tem um tom meio “impessoal” em relação aos heróis escolhidos para as missões, com quase nenhum comentário específico por parte do esquadrão, e apenas áudios de outros personagens contextualizando o motivo de você estar atirando naqueles inimigos.

E como dito antes, para bem ou mal, o jogo ainda mantém o tom de humor irreverente ao estilo de “Borderlands”, o que pode ser uma grande vantagem ou um imenso ponto negativo, dependendo da sua personalidade.

Superando desafios

Em “Battleborn”, a Gearbox quer criar uma série de experiências voltadas para jogadores diferentes, mesmo dentro da campanha. Por isso, quem quiser acompanhar a narrativa e desbloquear personagens mais tranquilamente pode jogar na dificuldade Normal, enquanto pessoas que querem se unir com seus amigos para derrotar ameaças mais poderosas podem testar o modo Advanced.

De acordo com Timmins, esta dificuldade foi criada principalmente para dar foco à ação cooperativa, sendo necessário criar uma boa equipe e trabalhar em conjunto.

“Não impedimos você de jogar o modo Avançado sozinho”, explicou o designer. “Mas criamos essa dificuldade com base em ter uma boa equipe e equipamento, trabalhar em equipe mesmo, porque adoramos experiências cooperativas”

Timmins não quer desencorajar quem quiser tentar a maior dificuldade sozinho, dizendo que já conseguiu vencer missões neste nível.

“Você pode tentar, mas vai ser difícil”.

Infelizmente, não foi possível jogar o modo Avançado, por limitações de tempo. E mesmo assim, aparentemente a minha equipe foi a única a terminar a missão antes do fim do período de testes, mesmo na dificuldade Normal.

Ao menos, é possível ver uma mudança boa em relação ao teste feito por UOL Jogos no ano passado: Agora, personagens mais defensivos como ISIC têm habilidades “supervalorizadas” dentro da campanha normal, o que significa que, caso queira jogar sozinho com ele, a experiência não será tão frustrante.

“Battleborn” sai em 3 de maio para PC, PS4 e Xbox One.

* O jornalista viajou a convite da 2K Games

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *