Últimas

Em dia de protestos pelo país, Emicida economiza no discurso engajado

O frio causado pela chuva fina na noite deste domingo (13) passou no momento em que Emicida subiu ao palco Trident do Lollapalooza Brasil 2016, em São Paulo. “Se rock é atitude, a favela chegou nessa porra”, disparou o rapper.

Apesar de ter feito uma entrada poderosa, Emicida economizou no discurso engajado no dia em que São Paulo teve a maior manifestação política já registrada. O rapper ficou mais concentrado em mostrar seus hits para a plateia, como “Passarinhos“, do disco mais recente “Sobre Crianças…” (2015), e “Hoje Cedo“, do disco “O Glorioso Retorno…” (2013).

Para o show ele trouxe convidados como MC Guimê, que dividiu os vocais em “País do Futebol“, e Rico Dalasam, que cantou “Mandume“, do próprio Emicida.

Em um de deus poucos momentos de discurso, Emicida fez referência ao filme “Cidade de Deus”. “O cara vê você com uma roupa bonita, carro e fala: ‘Neguinho tá se achando’. Neguinho é o caralho, meu nome é Emicida”, disse ele, lembrando a frase clássica de Dadinho/Zé Pequeno no longa de Fernando Meirelles.

O show foi encerrado com o hit “Casa”, pouco antes do rapper pedir para o público posar para a foto com ele. No fim, Emicida dedicou a apresentação à Naná Vasconcelos, “o maior percussionista do mundo”, que morreu na quarta-feira (9).

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *